Em época de Copa do Mundo, home theater é a estrela da casa

O momento é apropriado para repaginá-lo e deixá-lo mais confortável para torcer

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/06/2014 08:00 / atualizado em 02/06/2014 12:03 Lilian Monteiro /Estado de Minas
A primeira preocupação é com a qualidade do aparelho, além da posição das caixas de som, posicionamento da TV e isolamento acústico - Divulgação/João Sal A primeira preocupação é com a qualidade do aparelho, além da posição das caixas de som, posicionamento da TV e isolamento acústico


Ainda dá tempo. Quem abriu mão de estar no estádio ou não conseguiu ingresso para os jogos da Copa do Mundo não precisa deixar de torcer pela Seleção Brasileira ou pelo time do coração. Se não quiser se arriscar também pelos bares e restaurantes da cidade, nada como investir no aconchego, segurança e estrutura de um home theater bacana, para não perder nenhum lance, seja de Neymar, Cristiano Ronaldo ou Messi.

A arquiteta Maristela Broilo avisa que a primeira preocupação é com uma aparelhagem de qualidade e bem estudada na sua disposição. Ela destaca que é preciso ficar atento quanto à posição das caixas de som (para que reverbere por todo o ambiente de forma correta), posicionamento da TV (se o modelo for de LED, é preciso atenção por causa do reflexo, por isso, se possível, use blackout na janela) e isolamento acústico. “É importante revestir a parede para absorver o som, de preferência com madeira. Mas há outros produtos macios, com altos e baixos relevos, como cerâmicas e cimentícios. Eles podem aparecer na parede de fundo ou teto.” Maristela indica ainda o uso de tapetes de qualidade, que vão ajudar no isolamento e proporcionar conforto.

Outro item fundamental são estofados especiais. Maristela recomenda “estofados retráteis, que têm caráter convencional e que, na hora do jogo, o acento pode se transformar em chaise. Ou mesmo o modelo de encosto retrátil, que quase deita, para quem gosta de mais conforto ainda. Outra aposta certa é o pufe, usado como mesa de centro. “É funcional e prático.”

Quanto às cores, o ideal é brincar com o verde e o amarelo. Pode-se entrar no clima, desde que não seja numa situação definitiva. Mesa de centro, copos, flores, capas de almofadas divertidas. Os tons devem entrar na decoração de forma temporária.”

Divulgação/João Sal


A designer de interiores e diretora comercial da Dell Anno Savassi, Erika Medeiros, lembra que desenvolver um projeto de home theater ou sala de TV é a melhor escolha. Ela ressalta a importância dos acabamentos e acessórios para conferir elegância ao ambiente.

Para Erika, o principal num home theater é o conforto. Por isso, nuances diferentes de tons neutros na base são a melhor escolha. “Cor, só nos adornos e móveis pontuais para manter a sofisticação. Mantas coloridas, baldes de pipoca, uma poltrona de cor viva, mesinhas de laca colorida. O verde e amarelo só entram numa decoração sazonal. As cores são para compor.” Ela destaca um hack de linha baixa para deixar o espaço mais leve e o painel preto para a TV, que vai fazer a tela sobressair, se ligada, e desaparecer quando o aparelho estiver desligado. “Preto é elegante e, com o cinza, é o contraponto ideal.” A designer enfatiza o cuidado com a iluminação. “Tem de ser indireta e com a função de realçar as texturas da madeira ou dos tecidos e trazer conforto visual.”

Avanços

Tecnologias avançadas garantem som e imagem quase reais e traduzem toda a emoção que só um jogo da Copa pode proporcionar. Já imaginou assistir ao jogo ouvindo apenas o som da torcida? Ou então dar zoom para ver de perto um jogador? Tudo isso já é possível. Telão, cortinas que se fecham sozinhas, luzes que se adaptam à programação da TV e ar-condicionado integrado aos comandos de cenas. O equipamento completo para criar um ambiente assim é encontrado no mercado a partir de R$ 15 mil. Tadeu Cardoso, diretor da Ikeise, empresa especializada em tecnologias integradas e parceira da Templuz, explica que, para quem quer viver a sensação de ter um estádio em casa, o primeiro passo é pensar em um telão 3D sincronizado com um home theater de qualidade. “Assistir aos jogos em uma tela gigante é muito mais emocionante do que fazer isso em qualquer TV de alta definição.” Para receber o telão, é preciso que o ambiente permita que o projetor esteja a uma distância mínima, definida de acordo com o tamanho da tela. Outro requisito é o controle da iluminação da sala de TV, “uma das maiores demandas”, conta a gerente da Templuz, Júnea Mattos, especialista em iluminação.

Divulgação/Bel Lar

Tags: decoração

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016