Proposta de um arranha-céu que cresce à medida que seus habitantes reciclam lixo

O prédio, que fica em Londres, vai contar com uma central de reciclagem em seu pavimento superior, que dará nova utilidade a materiais como papel e vidro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/08/2014 08:11 / atualizado em 08/08/2014 19:30 Hellen Leite
Thomas Corbasson/Divulgação


Inspirado pelo crescimento vegetal e pelos andaimes de bambu usados em diversas regiões da Ásia, o arquiteto Thomas Corbasson desenvolveu uma proposta conceitual de um arranha-céu em Londres que incorpora os resíduos produzidos por seus moradores. O edifício continuará crescendo verticalmente à medida que os resíduos de vidro e papel forem sendo descartados pelos moradores. Estima-se que em um ano seria produzido a quantidade de material reciclado necessário para as fachadas do prédio. A proposta foi premiada com uma Menção Especial na competição Skyscapers and SuperSkyscapers.

Como todos os arranha-céus, este projeto requer andaimes para sua construção, porém, neste caso, estes andaimes serão incorporados à estética do edifício. Tubos pré-fabricados serão acoplados ao exterior e acompanharão o crescimento do prédio, permitindo que novos componentes sejam instalados com o passar do tempo. Os tubos do andaime serão ocos, minimizando a carga e os esforços do vento, e terão todos os mesmo tamanho, dispensando o trabalho que os operários teriam para cortar cada tubo no tamanho ideal.

Thomas Corbasson/Divulgação


O edifício será equipado com uma central de reciclagem em seu pavimento superior, assim, o material de construção é produzido o mais próximo possível do local onde será utilizado. As áreas de coleta e triagem ocuparão o pavimento inferior e serão conectadas à central de reciclagem através de elevadores.

Tags: tecnologia

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016