Cozinha pode ganhar vida com uma dose extra de criatividade

É só dar asas à imaginação e colocar um toque especial nesse ambiente, sem precisar gastar muito

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/10/2014 08:22 Zulmira Furbino /Estado de Minas
Projeto de Laura Santos salpica a cor na cozinha - Osvaldo Castro/Divulgação Projeto de Laura Santos salpica a cor na cozinha


A cozinha mudou de cara. Desde que migraram para a área social da casa, elas estão muito mais bonitas, coloridas, divertidas, confortáveis e aconchegantes. Por isso, colorir esse cômodo da casa já é uma tendência. Para fazer isso, não é preciso revirar tudo de pernas para o ar ou quebrar paredes. Com imaginação e criatividade, é possível transformar essa que é a alma da casa no espaço colorido e alto astral que você sonhou. E para isso nem é preciso gastar uma fortuna. Pintura nos azulejos, adesivos, plotagens, instalação de fórmica colorida, lustres, acessórios, cores nas cadeiras, cortinas divertidas, rendinhas, flores. Vale tudo para dar aquele especial toque a um local da casa que, segundo o feng shui, milenar técnica de harmonização de ambientes chinesa, representa a prosperidade, a riqueza e a fartura.

Há dois anos, a fisioterapeuta Conceição Duarte Fialho mudou-se para um apartamento, dedicando atenção especial à decoração da cozinha. A ideia era evitar detalhes que dessem muito trabalho e preparar um ambiente harmonioso. “Tenho descendência baiana. Por isso, pedi à minha decoradora que trouxesse cor para minha cozinha”, explica. A solução, dada pela decoradora Cícera Gontijo, foi introduzir uma parede vermelha no local e, na parede bem diante dela, plotar uma fórmica com desenho de talheres em Preto e Branco. “Além disso, tenho vidros grandes com frutas artificiais, o enfeito do centro da mesa é colorido, e uso panelas Le Creuset da cor laranja tanto para o uso como na decoração. Com isso, o ambiente fica muito mais alegre “, explica.

A cozinha da fisioterapeuta Conceição Duarte Fialho ganhou plotagem vermelha e ilustração temática - Beto Magalhães/EM/D.A Press A cozinha da fisioterapeuta Conceição Duarte Fialho ganhou plotagem vermelha e ilustração temática


“Há um movimento forte de romper com o minimalismo acentuado dos últimos anos. As pessoas estão querendo ousar um pouco. Além disso, tem as nossas raízes mineiras, as casas dos nossos avós que eram extremamente coloridas. Trata-se de uma memória afetiva e a própria indústria já percebeu isso”, afirma o arquiteto Daniel de Oliveira Amaral. Numa linha mais econômica, para colorir a cozinha ele indica as tintas coloridas, cerâmicas, pedaços de pedra e fibra de coco e até o Silestone, usado em bancadas e que tem cores que vão do vermelho Ferrari ao verde limão. Isso sem contar os detalhes. “Os pratos antigos na parede voltaram, pinguins de geladeira, galinhas e uma infinidade de objetos que podem ser comprados em mercados populares também podem dar nova cor a qualquer cozinha”, garante.

No novo contexto, além de iluminação e mobiliários diferenciados, as cozinhas estão ganhando adornos. “Quadros e livros de receitas, garrafas de vinho, imagens gastronômicas, obras de arte, enfim, tudo isso pode estar presente adornando as cozinhas junto dos equipamentos como batedeira, liquidificador, torradeira e outros. Tudo misturado em grande harmonia”, orienta o arquiteto Luis Fábio Rezende de Araújo. Para adornar a cozinha de forma ainda mais contemporânea, a designer de interiores Laura Santos sugere o uso de obras de arte: “Quadros despojados, monocromáticos ou coloridos, dependendo da decoração e da escolha dos materiais na cozinha, são ótimas formas de diferenciar o espaço”.

Proposta do arquiteto Daniel de Oliveira tem detalhe de ladrilho hidráulico no chão, cadeira amarela e parede feita de guardanapos - Daniel de Oliveira/Divulgação Proposta do arquiteto Daniel de Oliveira tem detalhe de ladrilho hidráulico no chão, cadeira amarela e parede feita de guardanapos


De acordo com a decoradora Cícera Gontijo, para quem quer colorir a cozinha sem gastar muito, uma das maneiras mais simples é a pintura acrílica dos azulejos, que pode ser encontrada em vários tons. “O problema, nesse caso, é que a durabilidade não é tão grande, mas como se trata de um material barato, dá para renovar a pintura de tempos em tempos”, explica. Segundo ela, outros materiais favorecem a chegada da cor na cozinha, como porcelanatos fininhos que podem ser instalados sobre o piso, o carpaccio de pedra natural, que pode ser instalado como revestimento em móveis e paredes. “Nos armários, o tom neutro é bem-vindo, mas sempre há opção de usar vidro pintado como detalhe. Há uma infinidade de cores disponíveis, lembra. Outra opção, de acordo com Cícera, é uma plotagem que imita azulejo hidráulico e que pode ser sobreposta ao material já existente na cozinha.

Para Ana Luísa Gonçalves Prado, dona da Cada Coisa, especializada em dar novas utilidades a móveis e objetos, a cozinha é o melhor lugar da casa. “É um lugar para aquecer. O entorno da mesa alimenta o corpo e a alma. Nela a gente troca confidências, conta casos, discute a vida e a rotina.A cozinha é o lugar para começar e acabar o dia, nem que seja com um revigorante copo dágua”, acredita. Por isso mesmo, a especialista defende que vale qualquer coisa para colorir e alegrar esse cantinho sagrado. “Panos de prato, latas, jarros, copos, pratos, garrafas, xícaras, talheres, além de pinturas, utensílios, flores além dos próprios eletrodomésticos como a geladeira e o fogão podem alegrar o ambiente. É o que estã fazendo muitas marcas ao criar produtos coloridos para a cozinha que recebem o carinhoso e sugestivo nome de linha retrô”, garante.

Cozinha inspirada num ambiente da loja Aluízio Casa, com toalha de plástico desenhada pelo arquiteto Marcelo Rosenbaum instalada na parede - Zulmira Furbino/EM/D. A Press Cozinha inspirada num ambiente da loja Aluízio Casa, com toalha de plástico desenhada pelo arquiteto Marcelo Rosenbaum instalada na parede


Dica da reportagem

Cozinha inspirada num ambiente da loja Aluízio Casa, com toalha de plástico desenhada pelo arquiteto Marcelo Rosenbaum instalada na parede
Inspirada numa ideia do artista plástico Aluízio Figueiredo, dono da Aluízio casa, em Santa Teresa, essa cozinha usou uma toalha de mesa desenhada pelo arquiteto Marcelo Rosenbaum no lugar de um papel de parede. A vantagem é que, além de colorido, o material é resistente e de fácil limpeza, já que é plasticado. A dica é mesclar a estampa com tons básicos e não ter medo de misturar. Isso garante uma cozinha alegre a preços super-módicos. No espaço da foto, a proprietária gastou R$ 147 para dar vida nova à parede desse cômodo que é a vida da casa. (ZF)

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016