Arquitetura chilena sugere como viver bem em um espaço pequeno

Nicolas del Rio é o arquiteto da obra e apostou nos módulos pré-fabricados para dar celeridade a construção

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/11/2014 08:15 / atualizado em 03/11/2014 11:22 CorreioWeb /Lugar Certo
Felipe Camus


A Cabine Queimada é um refúgio mínimo, de 15 m², localizado em um ponto isolado da Cordilheira, nas proximidades de Santiago, no Chile. É acessado por um caminho sinuoso, anterior às rodovias e automóveis, que conectava a capital com o porto de Valparaíso, e que cruza diversos lugares históricos, de batalhas e minas abandonadas.

Para que o projeto fosse factível dentro de um orçamento delimitado, optou-se pelo mínimo: um lugar para que duas pessoas pudessem comer, ler e dormir. Em contraste com a amplitude do exterior, no nível de acesso, uma única janela sugere a maneira de utilizar uma sala de estar de altura inusitada, enquanto a cozinha e o banheiro são comprimidos sob um sótão.

Felipe Camus


Construção

A cabine é feita de painéis SIP. Estes módulos pré-fabricados proporcionam rapidez na construção, considerada essencial. Assim, a estrutura foi rapidamente armada por uma equipe de três pessoas. Para evitar produtos químicos utilizou-se a técnica de queimar a camada superior da madeira de revestimento, segundo indicam as técnicas tradicionais.

Esta camada fina de fuligem deve proteger a cabine do deterioramento e permitir um envelhecimento natural. No interior, o revestimento dos painéis de madeira compensada ocultam os tubos e instalações, enquanto aportam um acabamento aconchegante para o lar.

Felipe Camus

Erro ao renderizar o portlet: 1 LC - Interna Noticia - Anuncios

Erro: 'preco_fmt'

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016