Grupo de arquitetos, designers e paisagistas se une para revitalizar lar de idosas

Na primeira edição do projeto Décor Solidário, serão mais de 20 ambientes totalmente transformados, nesta que não é uma mostra de decoração comum, que uma hora termina - é a casa de 18 mulheres

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/11/2014 08:03 Joana Gontijo /Lugar Certo
Osvaldo Castro/Divulgação


Estar em um lugar agradável alegra qualquer um. Quando o espaço ganha personalidade e faz com que o usuário se identifique com ele, a experiência certamente é de bem-estar. Nos dias atuais, a casa tem novos contornos, a decoração se torna cada vez mais acessível e a diferença se faz nos pormenores. Mais do que isso, o design de interiores já é encarado como ferramenta transformadora, que, ao tirar a impessoalidade dos ambientes, é capaz de melhorar a autoestima das pessoas, deixá-las felizes, tranquilas e dispostas, na medida em que estimula o convívio e a interação.

“A decoração tem esse poder, que vai muito além da estética. É algo importante até para a saúde”, enfatiza a designer de interiores e também psicóloga Fabiana Visacro. Para ela, um projeto bem executado, que deixe a casa mais funcional, prática e organizada, melhora o dia a dia, assim desfrutado com mais prazer. “A rotina é tão intensa, tão corrida que um ambiente bem montado, com cada coisa em seu devido lugar, pode mesmo diminuir o estresse. Outro ponto é que decorar ou redecorar um espaço é um ato de cuidado, de carinho, de afeto.”

E foi com esse impulso que nasceu a ideia de reformar um imóvel e presentear pessoas muito especiais, como conta Fabiana. Em 1º de dezembro, 18 senhoras, entre 75 e 95 anos, vão receber uma casa novinha em folha, com a iniciativa idealizada pela profissional, em parceria com a Agência Mão Dupla e o apoio de um time de renome do design, arquitetura e paisagismo, que está doando trabalho, tempo e dedicação. Em sua primeira edição, o Décor Solidário, como foi batizado o projeto, vai revitalizar o Lar das Idosas Santa Teresa e Santa Teresinha, localizado no Bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte, que em março completou 20 anos de existência.

Veja mais fotos do lar das idosas antes da reforma

Vinculado à Sociedade São Vicente de Paula, o lar tem 19 vagas, uma em aberto. O prédio é composto por oito quartos – seis com dois leitos, um com três leitos e um com quatro leitos. Há cozinha, refeitório, sala de espera, enfermaria, secretaria, capela, bazar, terraço, saleta de televisão e um espaço comum, além de três banheiros apenas com vaso sanitário, três com chuveiro, e um adaptado para cadeirantes.

Osvaldo Castro/Divulgação


Serão mais de 20 ambientes totalmente transformados, nesta que não é uma mostra de decoração comum, que uma hora termina. “Não é apenas para ser visitada, é para ser vivida. Essa é a casa dessas mulheres. Tudo é realizado em busca de oferecer às moradoras um cotidiano mais gostoso, em um local onde elas aproveitem a convivência, sejam estimuladas a interagir e despertem a afetividade”, diz Fabiana Visacro. Depois que ela encontrou um monte de gente animada para abraçar a causa, já com a turma reunida foram definidos todos os ambientes que passarão pela renovação e o profissional responsável por cada um. A etapa de cada projeto foi desenvolvida e na última quinta-feira começaram as intervenções na prática. “Nosso compromisso é entregar o lar pronto em dezembro, como um presente de Natal”, explica a designer. Como se trata de um projeto que depende inteiramente de doações, nessa fase toda e qualquer ajuda é bem-vinda, inclusive de quem não é profissional da área.

COLABORADORES

Quem estiver interessado pode ajudar de várias formas. “De repente, oferecendo a mão de obra. Você sabe pintar, trabalhar com madeira, repaginar uma peça antiga? Entre em contato com a gente. Ou, quem sabe, você tem um móvel em casa que não usa mais? Estamos precisando de pedreiro, pintor, marceneiro, e também de muitas latas de tinta, de roupas de cama, de plantas, adornos, luminárias. As necessidades são as mais diversas e por isso contamos com o apoio de lojas, empresas e pessoas que, como nós, sentem o desejo de fazer o bem.”

Osvaldo Castro/Divulgação


Para a designer de interiores e artista plástica Analu Guimarães, voluntária no projeto, a decoração atualmente alcança questões de qualidade de vida. Ela explica que, no caso desse lar, o foco é fundamentalmente a ergonomia, a usabilidade do espaço, torná-lo acessível, seguro, sem grandes riscos de acidentes domésticos. “Queremos facilitar as atividades diárias das idosas e dos colaboradores, considerando todos os cuidados para um corpo mais frágil e sensível.”

Em conjunto com Elisa Rabelo, Marco Dias e Marília Gabriela Dias Martins, Analu é responsável pela concepção dos oito dormitórios e adianta que todos terão uma composição padrão. “A intenção é não gerar ciúme entre as moradoras e deixar todas com as mesmas condições. Ao mesmo tempo, serão feitas setorizações de acordo com as necessidades específicas, como a acomodação das senhoras mais debilitadas mais perto da área social, sem que precisem subir rampas, por exemplo.”

A prioridade para os quartos é a troca dos colchões, já que as idosas passam muito tempo deitadas. “Estamos precisando com urgência de colchões novos ou seminovos”, diz Analu. Com o objetivo de criar pontos de apoio para cada uma perto das camas, a designer também pede a doação de criados-mudos, que serão o cantinho especial, individual. “Também estamos em busca de vidraçarias que possam doar espelhos, um para cada quarto. É um lar feminino, elas são vaidosas e gostam de se arrumar, e o pequeno espelho do banheiro não é suficiente.”

Quanto às decisões decorativas para os ambientes íntimos, a direção é deixar tudo o mais claro possível e favorecer ao máximo a iluminação natural, puxando a paleta de cores para o bege, capuccino e off white. Uma homenagem às idosas surgirá nas aplicações de renda nas paredes, além de (o que ainda não tem fornecedor certo) adesivos com frases de motivação ou do diário de Santa Teresinha, de quem são todas devotas. “Fica nosso apelo para a ajuda que ainda tanto precisamos. A decoração transforma a alma e a mente, renova o espírito. Geralmente, atendemos clientes de classe média, alta, e poder trabalhar com esse tipo de público é extremamente gratificante. Essa iniciativa muda a nossa forma de ver nosso próprio trabalho”, resume Analu.

MINICOPA GOURMET

O terraço é outro centro de atenção. “É um espaço grande, sem muita ambientação, que poderia ser melhor aproveitado se houvesse um banheiro”, explica Fabiana Visacro. Todo o interior será trabalhado, com a criação de uma minicopa gourmet e a instalação do lavabo. “Estamos batalhando também para conseguir formar uma boa sala de televisão, onde elas possam passar as tardes, e por isso estamos precisando de móveis.”

Osvaldo Castro/Divulgação


A designer de interiores Iara Santos está executando um ambiente de passagem e união, o corredor que faz a ligação entre o refeitório e os quartos. No hall, há as portas de entrada para quatro banheiros, e um toucador fica do lado de fora. Nessa parte serão adicionadas uma bancada de mármore e uma cuba branca, valorizando os tons claros em toda a harmonização. O toque de cor virá do azul das pastilhas, que farão a moldura do toucador, para brincar e aquecer. A intenção é deixar o espaço leve, suave, bem feminino e quase provençal, sem ficar cansativo, como descreve Iara.

“Por enquanto está tudo um pouco estragado mal colocado. Quando ficar tudo novo, fará um um bem enorme para elas, como está sendo para nós no decorrer do trabalho. Poder ajudar quem precisa me enche de orgulho. O Décor Solidário nos apresenta um ponto de partida. Muitas vezes, a gente quer fazer alguma coisa, mas não sabe como. Espero que essa seja a primeira de muitas edições”, diz Iara.

Osvaldo Castro/Divulgação


Para Maria da Glória Carvalho, presidente da instituição, a mudança vai melhorar a vida tanto das moradoras quanto dos 21 colabores que trabalham diariamente com elas, com ambientes mais bonitos, aconchegantes e mais funcionais. “Aqui elas conversam, contam histórias, rezam, cantam, comemoram todas as datas festivas. É um ótimo presente de 20 anos, estávamos todos sonhando com a revitalização, temos só o que agradecer.”

Osvaldo Castro/Divulgação


Moradora do lar há quase dois anos, Maria Haydeê Rodrigues, de 80 anos, está contente com a reforma, que para ela vai deixar tudo mais belo e confortável. “Aqui sempre tem um chuveiro estragado, e isso vai ser resolvido. Estar em uma casa mais bonita melhora o astral, nos dá ânimo, principalmente quando vemos que têm pessoas que se preocupam conosco. E estamos mesmo precisando”, celebra a simpática senhora.

O objetivo é dar continuidade ao projeto nos próximos anos, e a cada edição revitalizar e ajudar entidades que tenham necessidade. Quem quiser engrossar o caldo do Décor Solidário e oferecer apoio pode entrar com contato pela fan page do projeto no Facebook, facebook.com/decorsolidario, pelo email decorsolidario@gmail.com, ou pelo telefone (31) 8315-2797.

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016