Rochas ornamentais compensam investimento com maior valorização do imóvel

Rochas ornamentais imprimem sofisticação, mas além do ganho em estética, durabilidade e praticidade de manutenção compensam o investimento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/03/2015 08:21 Celina Aquino /Estado de Minas
Pedro Damásio, da Talent Construtora, diz que os clientes percebem e valorizam o uso de pedras, que representam um diferencial para o produto - Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press Pedro Damásio, da Talent Construtora, diz que os clientes percebem e valorizam o uso de pedras, que representam um diferencial para o produto


Piso de mármore, bancada de granito, fachada de quartzo. Utilizar pedras como revestimento é sinônimo de luxo no Brasil, por isso elas ainda são associadas a empreendimentos de alto padrão. Mas a indústria quer mostrar que as rochas ornamentais podem fazer parte de qualquer tipo de construção. A vantagem está em oferecer um custobenefício interessante, já que o material sofre menos desgaste e dura mais tempo.

As pedras são incluídas em todos os empreendimentos da Talent Construtora, que trabalha com nível de acabamento superior. No Edifício Mediterrâneo, a empresa conseguiu inovar. O prédio no Bairro Santo Antônio é revestido com granito, em um sistema de fachada aerada (uma armação de metal gera um vão entre a alvenaria e a rocha, proporcionando melhor isolamento térmico e acústico), além de detalhes nas áreas comuns. “Entendo que o ganho em estética e durabilidade vale a pena, apesar do custo adicional. O uso de pedras passa a impressão de algo mais bem acabado e luxuoso e ainda valoriza o imóvel”, comenta o sócio-proprietário da construtora, Pedro Damásio. A ardósia já teve mais espaço, mas hoje em dia predominam as variações de mármore e granito.

Leia mais notícias em Arquitetura e Decoração

Segundo Damásio, os clientes percebem e valorizam o uso de rochas ornamentais, que representam um diferencial para o produto. Tanto é que a maioria dos moradores do Edifício Mediterrâneo optou por alterar o revestimento na sala, onde havia a possibilidade de trocar porcelanato por pedra e pagar apenas a diferença de valor dos materiais. Fora isso, todos as áreas molhadas já são planejadas com diferentes tipos de rocha. Os banheiros são revestidos com mármore, enquanto a cozinha e a varanda têm piso de granito.

SUSTENTABILIDADE As empresas do setor de pedras querem aumentar a participação no mercado de revestimentos, que hoje não passa de 0,06%. Para isso, será preciso mudar a percepção dos brasileiros em relação ao material. “Criou-se o mito de que as rochas são caras, então a dona de casa e o arquiteto têm dificuldade de utilizá-las. Dependendo do tipo, elas podem ser muito mais baratas que o porcelanato”, comenta o presidente do Sindicato da Indústria de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Espírito Santo (Sindirochas), Samuel Mendonça. Ele dá um exemplo: é possível encontrar piso de uma pedra básica abaixo de R$ 100 o metro quadrado.

Entre as vantagens de utilizar rochas, Mendonça destaca a questão ecológica. “Como muito se fala em sustentabilidade, não trabalhamos com produtos químicos, recuperamos toda a água utilizada e consumimos pouca energia”, aponta. O presidente do Sindirochas acrescenta a durabilidade superior. Por isso, quase todos os pisos de aeroportos são de granito. Além disso, a manutenção é bem simples, basta usar um produto neutro, como detergente e sabão, e depois de lapidada a pedra volta a ser nova.

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016