Regras básicas entre moradores fazem a diferença na segurança residencial

Segurança em condomínios depende muito da postura dos moradores, que devem obedecer a regras básicas para evitar riscos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/06/2016 14:53 Carolina Cotta /Estado de Minas
Arte/EM/ Quinho
A segurança residencial vai muito além da tecnologia empregada, cada vez mais moderna. Tão importante quanto sistemas são os hábitos dos moradores, porque esses podem simplesmente não funcionar se não houver comprometimento dos moradores, que ignoram as atitudes que promovem a segurança preventiva. Em condomínios, onde muitas pessoas estão envolvidas, alguns cuidados se tornam especialmente importantes porque o deslize de um pode colocar muitos em risco.

Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, acredita que os condôminos são peças-chave que envolvem toda a movimentação do conjunto residencial de casas ou apartamentos. Por isso, precisam ter responsabilidade. Para evitar invasões e assaltos é necessário atenção, precaução e cumprimento das regras condominiais. Avisar a portaria sobre possíveis movimentações de entradas e saídas pessoais é o mínimo que se pode fazer”, defende.

Para o especialista, algumas regras são básicas, como não autorizar a subida de entregadores, sempre indo até a portaria para pegar os seus pedidos; não autorizar a subida de nenhum prestador de serviço que não tenha sido requisitado previamente, bem como pessoas estranhas, vendedores e funcionários de instituições de caridade. “Mesmo que alguns desses passos exijam um certo ‘trabalho’ aos condôminos, como a identificação com documentos de babás e diaristas, são medidas essenciais para verificar a autenticidade e veracidade das informações, não colocando seus moradores em risco.”

Leia mais notícias em Arquitetura e Decoração

CARROS A entrada e saída na garagem exige outros cuidados. O morador precisa sempre estar atento se não há suspeitos observando, e deve trancar o veículo, mesmo que não existam objetos dentro. Os que residem nos primeiros andares de prédios devem ter cuidado especial com varandas e áreas de acesso. Em Belo Horizonte, nos últimos meses, foram registrados, na Zona Sul, uma série de assaltos de um bandido que vem sendo tratado como “Homem-aranha”, exatamente pelo fato de acessar os apartamentos pelas varandas abertas.

A presença de porteiros é fundamental, mas pode ficar ainda mais eficiente com algumas medidas. “É sempre bom salientar que um condomínio não pode contratar qualquer tipo de funcionário para funções de segurança preventiva. O porteiro precisa ser treinado, pois apesar de não poder utilizar arma de fogo, ele tem a importante tarefa de inibir furtos e assaltos. Na maioria dos casos, a falha está justamente no momento da averiguação ou liberação de visitantes e prestadores de serviços.”

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016