Guarda-corpo desempenha papel importante de segurança e reforça estilo do ambiente

Com vários modelos e materiais, o guarda-corpo é item importante em vários projetos porque está ligado à segurança. Mas ao mesmo tempo é uma escolha estética

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/08/2016 14:06 Lilian Monteiro /Estado de Minas
Escada helicoidal repaginada com o guarda-corpo em vidro remete ao luxo - Idea Glass/Divulgação Escada helicoidal repaginada com o guarda-corpo em vidro remete ao luxo
Vidro, ferro, inox, concreto, madeira, alumínio, latão e cabo de aço. Qual modelo e material de guarda-corpo combina com seu espaço? Ele é um dos últimos itens que merece atenção na construção, mas além de desempenhar papel importante de segurança, assume a missão de reforçar o estilo do ambiente por ser bem visível, saltar aos olhos, principalmente quando estão presentes em sacadas que emolduram uma casa ou apartamento e em projetos que destacam as escadas.

Érico Miguel, gerente de planejamento da Ideia Glass, de São Paulo, diz que o guarda-corpo acaba sendo muito flexível na decoração, já que pode ser instalado em diversos lugares, incluindo áreas internas e externas. “O guarda-corpo é fundamental em áreas que necessitam ser fechadas para que a passagem de pessoas seja tranquila e segura, mas que não podem ter parede. Os mais usados são escadas, varandas, corredor que separa dois cômodos, casas de dois andares, passagem de um cômodo para o outro. E com o prolongador Maxx (espécie de parafuso) é fabricado em aço inox e é instalado em vidro, o que o torna peça-chave na decoração dos ambientes. Seu design reto, com os pinos do prolongador que ficam expostos, garante um ar sofisticado. Fornecemos o produto de acordo com a necessidade do espaço, fazendo com que o ambiente seja único.”

Leia mais em Arquitetura e Decoração

Projeto com uso de vidro dá um tom de elegância e sofisticação ao ambiente - Idea Glass/Divulgação Projeto com uso de vidro dá um tom de elegância e sofisticação ao ambiente
Além dos aplicados em vidro, Érico conta que existem guarda-corpo fabricados “em plástico, que acaba sendo mais barato, mas também menos atraente, em madeira e modelos vazados, onde há espaços entre suas extremidades, o que não garante a segurança em 100%. Os mais tradicionais são os fabricados em aço inox”.

De acordo com Érico, não há modelos ideais para cada ambiente. “Geralmente, os guarda-corpos têm apenas um design para diversos ambientes. Uma vez que espaços diferentes necessitam das mesmas funções, por exemplo, uma escada e uma varanda, ambas necessitam da mesma segurança e de uma decoração moderna e clean. O que pode mudar, mas isso fica a critério do cliente, é o tipo de vidro – com textura, natural ou colorido.”

A Ideia Glass é uma empresa especializada em prolongadores e, por ser flexíveis, podem aparecer na decoração de diversas formas. “O que se tem visto muito nos projetos são os prolongadores em escadas com corrimão na cor prata cromático, trazendo mais requinte. Uma novidade é o vidro completamente ou parcialmente pintado ou com uma faixa colorida aplicada.”

CRIANÇAS Érico Miguel conta que as novidades do guarda-corpo para varanda são os modelos totalmente cobertos. “Isso porque a questão da segurança, principalmente nesse ambiente, ficou muito séria, uma vez que se trata de ambiente onde crianças têm acesso. Pensando nisso, os guarda-corpos vazados acabam não fazendo a sua função já que necessitam de rede ao seu redor. O prolongador Maxx, que é totalmente fechado e com vidro temperado com espessura de 8/25 e um diâmetro de50 mm, medidas que estão dentro das normas, acaba sendo o mais indicado. Nas varandas, o ideal é o uso do vidro transparente e não com textura.” Já para as áreas externas, destaca o gerente, o guarda-corpo vazado pode ser uma alternativa. “Já para quem busca uma estética aliado com privacidade o ideal será o modelo com vidro texturizado”, diz.

Na área externa, a leveza do vidro compõe com a natureza destacando-se como elemento decorativo - Idea Glass/Divulgação
Na área externa, a leveza do vidro compõe com a natureza destacando-se como elemento decorativo


Quanto ao modelo de vidro, Érico garante que é o mais requisitado pelos consumidores pelo seu atrativo na decoração. Segundo ele, não há problemas de segurança e ele pode ser usado em qualquer situação. Por outro lado, garante que o guarda-corpo de madeira está perdendo cada vez mais espaço nos projetos arquitetônicos. “Esse modelo não é indicado para áreas externas. Para as internas, deve-se ter cuidado para não deixar o ambiente com aspecto pesado. Agora, quando o espaço tem cores não tão escuras e luz natural, o modelo rústico pode ser uma boa ideia.”

Quanto ao modelo de guarda-corpo de metal cilíndrico que acompanha e acentua o movimento em curva da escada helicoidal, já não é tão usado. “Esse modelo desapareceu dos projetos arquitetônicos. Claro que ainda pode ser visto, mas a preferência é pelos mais modernos e clean.”

Na varanda, o guarda-corpo em vidro dá sensação de amplitude e traz o verde para dentro de casa - Idea Glass/Divulgação Na varanda, o guarda-corpo em vidro dá sensação de amplitude e traz o verde para dentro de casa


SAIBA MAIS

É lei
Embora exista uma ampla gama de materiais e combinações possíveis para guarda-corpos, há uma regulamentação no Brasil para a execução dessas proteções. A norma que regula é a NBR 14.718, de 2008, e estipula uma série de medidas para que os guarda-corpos sejam o mais seguro possível. Entre várias regras, a norma fixa as condições mínimas de resistência e segurança exigíveis para guarda-corpos de edificações para uso privativo e coletivo. São consideradas áreas de uso privativo varandas, mezaninos e escadas de unidades de edificações residenciais ou comerciais. Ou seja, de acesso restrito. E são consideradas áreas de uso coletivo áreas comuns de edifícios e shopping centers, museus, hospitais, cinemas, teatros, centros ecumênicos, indústrias, aeroportos, rodoviárias, estações de transporte e mirantes. Nesses casos de acesso livre. Para os conceitos de acessibilidade e para as condições de saídas de emergência, devem ser seguidas as NBR 9.050 e NBR 9.077.

Tags: pontos turísticos pampulha bh

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016