Escolher o tapete certo é um desafio, já que o errado compromete todo o ambiente

Cenógrafa, designer de interiores e visual merchandiser, Nicole Santini ensina como escolher tapetes. Missão que parece simples, mas que pode ser um desastre e acabar com a decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/09/2016 12:49 / atualizado em 01/09/2016 12:55 Lilian Monteiro /Estado de Minas
Os tapetes orientais têm enorme tradição e são considerados peças artísticas, compondo bem a decoração - Oppa/Divulgação Os tapetes orientais têm enorme tradição e são considerados peças artísticas, compondo bem a decoração


Pela variedade, escolher um tapete é um desafio. Não é uma decisão simples, já que uma opção errada pode comprometer todo o design de um ambiente. Nicole Santini, formada em design de interior pelo IED de Roma e em cinema pela FAAP e com experiência como diretora de arte e produtora de objetos em produtoras do quilate da O2 Filmes, Bossanova e Cine diz que a primeira decisão é olhar conforto e a usabilidade sempre. “Se for um tapete de uma área de estar ou dormitórios, temos que pensar se a textura é agradável aos pés (muitas vezes andamos descalços nessas áreas), enquanto em áreas de jantar ou cozinha, um material que não suja fácil é o mais recomendável.”

Cenógrafa, designer de interiores e visual merchandiser da design Oppa, Nicole Santini dá dicas preciosas quanto a material, tamanho e textura na hora de comprar um tapete. Ela explica que os materiais naturais são os mais indicados para áreas não molhadas, já que a água pode danificar as fibras. “Materiais sintéticos são próprios para áreas de grande fluxo porque a lavagem é mais fácil e não danifica as fibras. Tapetes de lã são os de melhor textura se a preocupação for com o toque, mas duram menos por serem mais delicados. Quanto ao tamanho, se for uma situação onde o tapete fique centralizado com os móveis, o interessante é que ele fique pelo menos 10cm afastado de cada móvel. Se for uma situação de mesa de jantar a cadeira deve ser afastada totalmente da mesa e ainda caber no tapete.”

Leia mais notícias em Arquitetura e Decoração

Nicole Santini diz que é preciso cuidado na hora de escolher a cor do tapete, já que muitas vezes ele dá o tom do espaço. “No caso de ambientes que já têm muitas cores, o melhor seria um tapete neutro. Para os com poucas cores, achar tons que façam parte da decoração e abusar das estampas fica lindo.”

Ao comprar um tapete, é importante prestar atenção no material, tamanho e textura - Oppa/Divulgação Ao comprar um tapete, é importante prestar atenção no material, tamanho e textura


Na hora de comprar o tapete, a designer lembra é que importante pensar em seu formato. Além, claro, de não errar nas medidas. “Tapetes retangulares são os mais fáceis de combinar. Os modelos redondos ou com outras formas ficam melhores em salas de visita ou bem centralizados entre os móveis. Passadeiras são ideais para corredores e áreas de circulação”, enfatiza a diretora de arte.

Tapete não é um pedaço de tecido ou outro material jogado no chão. Além dos elementos já mencionados, é super-relevante saber definir o padrão. E vai depender do estilo da decoração. Tapetes com fibras naturais combinam com ambientes rústicos. Tapetes com estampas geométricas para ambientes mais modernos e florais para os românticos.

CHEVRON O design de interiores pode não seguir a mesma velocidade da moda quanto a tendências, mas seguramente tem suas trocas de estação. Como também mantém seus clássicos e tradicionais. Nicole Santini afirma que estão cada vez mais em alta os tapetes modulares ou com formatos diferentes ou irregulares (hexagonais por exemplo). Um clássico que voltou à moda é o tapete de sisal. Das estampas, os do momento são os tapetes com estampa chevron (trata-se de uma estampa com forma gráfica V, uma ao lado da outra.É o famoso zigue-zague).

Tapete para área de estar ou dormitório deve ter uma textura agradável aos pés - Oppa/Divulgação Tapete para área de estar ou dormitório deve ter uma textura agradável aos pés


Ao pensar em tapetes, manutenção é sempre uma dor de cabeça. Por isso, Nicole Santini avisa que os mais fáceis de limpar são os de fibra sintética (náilon, poliéster, PVC etc.). Já os naturais exigem uma manutenção mais delicada (lã, algodão, seda, sisal, viscose etc.).

Além de toda a beleza e impacto que os tapetes causam, eles são versáteis e podem chegar emoldurados às paredes. Principalmente os kilim. “No caso de usar tapetes como quadros, os kilim são os mais indicados mesmo. Pela leveza e variedade das estampas. São perfeitos para decorações étnicas”, sugere Nicole Santini.

O site da Westwing Home and Living lembra que incrementar a decoração com tapetes é uma maneira de fortalecer a proposta do ambiente. Veja algumas dicas para ajudar na hora da decisão quanto a:

Formas geométricas podem criar um efeito estético diferente no ambiente - Oppa/Divulgação Formas geométricas podem criar um efeito estético diferente no ambiente
Proporção e disposição

» Sala de estar: deve acomodar todos os móveis ou, pelo menos, avançar 30cm abaixo do sofá.
» Na cozinha: modelos retangulares e pequenos são os mais indicados. Você pode colocá-los em frente à pia e o fogão.
» No quarto: nada de piso frio ao levantar. Se o tapete for colocado com 60cm em cada lateral e 1m na frente você terá conforto sempre.
» No corredor: você só usa tapete aqui se tiver um corredor com pelo menos 80cm de largura.

Estilos

» Clássicos: persas, belgas, turcos… Os tapetes orientais têm enorme tradição e são considerados peças artísticas. Trabalhados cuidadosamente e com processos artesanais, contam com um alto nível de detalhes.
» Kilim: o kilim existe há centenas de anos e nasce por meio de técnicas artesanais, preservando memórias e apresentando uma magnífica associação entre as cores por meio de suas listras.
» Shaggy: os tapetes shaggys, ou felpudos, são aqueles com pelos altos. Elegantes, eles transmitem uma sensação de que o espaço é maior do que realmente é, além de aconchegar muito o cômodo.
» Contemporâneo: geométricos, femininos, abstratos… Não há limites quando o assunto é a produção de tapetes nos dias atuais. Vale tudo para personalizar a peça e estilizar a decoração.

Tags: diretoria CMI/Secovi-MG Cássia Ximenes Gestão 2016/2018

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016