Projeto de robô que recicla concreto cria nova forma de demolir edifícios

Através de jato d%u2019água de alta pressão, o concreto racha e quebra, sendo sugado pela máquina e reaproveitado em outras construções

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/07/2013 08:00 / atualizado em 24/07/2013 13:25 CorreioWeb /Lugar Certo
Robô age em superfície de concreto através de um jato d'água de alta pressão, com força suficiente para rachar e quebrar o concreto - Divulgação/Ero Robô age em superfície de concreto através de um jato d'água de alta pressão, com força suficiente para rachar e quebrar o concreto
 
O robô ERO Reciclador de Concreto, criado pelo turco Omer Haciomeroglu, estudante da Umea Institute of Design, da Suécia, é um dos vencedores da edição deste ano do prêmio International Design Excellence da IDSA. A máquina traz uma proposta inovadora ao mercado de construção civil, uma vez que cria um método mais eficiente para demolir edifícios do que os convencionais, dependentes de combustíveis fósseis. A tecnologia do projeto consiste na capacidade de quebrar o concreto e separá-lo de vergalhões e outros detritos, tornando possível a sua reutilização em outras construções.

O robô age em uma superfície de concreto através de um jato d'água de alta pressão, que tem força suficiente para rachar e quebrar o concreto. Os resíduos sólidos são sugados e depositados em grandes reservatórios. A própria água é reciclada, assim como as barras de aço, que anteriormente serviam como estrutura das paredes de concreto.

A proposta atenta-se também para a questão da sustentabilidade através da reutilização de materiais e da redução do gasto de energia. "Hoje os operadores controlam manualmente máquinas pesadas de tamanhos diferentes, que consomem muita energia para quebrar e esmagar a estrutura de concreto em pedaços empoeirados. A água tem de ser pulverizada constantemente com as mangueiras de incêndio para evitar que a poeira se espalhe de forma prejudicial. Depois que o trabalho é feito, as grandes máquinas colhem a mistura de vergalhões e concreto e a transferem para as estações de reciclagem fora da cidade onde o lixo é separado manualmente", explica o idealizador do projeto que ressalta: o equipamento ainda está em fase conceitual.
 
Divulgação/Ero
 

Tags: design

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
19 de fevereiro de 2016
15 de janeiro de 2016
04 de janeiro de 2016
17 de dezembro de 2015
27 de agosto de 2015