Móveis desenvolvidos pela UnB usam marchetaria com matéria-prima amazônica

Designers de projeto do laboratório de Design da Universidade de Brasília (UnB) usam marchetaria com madeiras da floresta com visual requintado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/10/2013 08:01 / atualizado em 18/10/2013 09:56 Diane Lourenço /Correioweb
Mesas, bancos e racks usam matéria-prima da Floresta Amazônia como madeiras de jequitibá, pau amarelo, jatobá, ipê, roxinho e andiroba - Muiradesign/Divulgação Mesas, bancos e racks usam matéria-prima da Floresta Amazônia como madeiras de jequitibá, pau amarelo, jatobá, ipê, roxinho e andiroba

O Laboratório de Desenvolvimento e Design da UnB (LDD) encampou em 1997, um projeto da engenheira florestal da pesquisadora do Laboratório de Produtos Florestais (LPF), Maria Helena de Souza. A proposta era realizar projetos e móveis com uso de madeiras alternativas da Amazônia. Com isso, nascia o Muiradesign, que na linguagem indígena muira significa madeira.

Muiradesign/Divulgação
Os móveis são inovadores pois aliam influências da floresta com desenhos e simetria. Isso é possível, porque as criações usam a tecnologia de corte das lâminas de madeira, composição, cola e acabamento superficial. Com marchetarias modulares e a partir de temas como a flora, fauna e cultura do Centro-Oeste, os designers trabalharam as combinações de cores obtidas com aplicação de lâminas naturais de madeira de diferentes cores e texturas.

Um dos idealizadores do projeto da Muiradesign, Frederico Hudson, explica que dentre as criações estão como: mesas, bancos e racks com madeiras como jequitibá, pau amarelo, jatobá, ipê, roxinho e andiroba. “Os designs são inspirados em padrões de azulejaria, introduzidos por artistas como Athos Bulcão e Cândido Portinari”. Apesar de desenvolvidos na UnB, a produção é toda fabricada pela Cooperativa de Produção do Polo Moveleiro de Valparaíso e Entorno (Coopomoval), destacou Hudson.

O laboratório é uma disciplina da grade do curso de Desenho Industrial da UnB e as criações participam de diversas exposições, entre elas: Bienal Brasileira de design (2010), Salão Design Casa Brasil (2011) e Casa Cor Brasília (2011). O projeto também recebeu prêmios de design social, design de superfície pelo Salão Design e concorreu ao IF 2012 através do programa Brazil Excellence Design.

Livro

Nos últimos 40 anos, o Laboratório de Produtos Florestais (LPF) vem deixando legado entre vários projetos da universidade. Para comemorar, um livro foi lançado. Com o título: "Muiradesign – Marchetaria com madeiras alternativas da Amazônia", a publicação reúne dois momentos da contribuição da universidade ao projeto de móveis no Brasil. O primeiro, na década de 1960, feito por profissionais de renome, recrutados para a criação da UnB, apresentando propostas muito arrojadas para o período. O segundo, quatro décadas depois, envolvendo professores e alunos do curso de Desenho Industrial.
Muiradesign/Divulgação

Muiradesign/Divulgação

Tags: decoração

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
19 de fevereiro de 2016
15 de janeiro de 2016
04 de janeiro de 2016
17 de dezembro de 2015
27 de agosto de 2015