Revestimento ecológico feito de pó de madeira é alternativa sustentável

Produto tem como objetivo diminuir a exploração dos recursos naturais da madeira, apresentando uma alternativa de substituição às madeiras naturais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/11/2013 08:09 / atualizado em 07/11/2013 12:29 CorreioWeb /Lugar Certo
Revestimento de pó de madeira e polímeros é capaz de substituir o uso de madeira natural, propondo construções sustentáveis - Divulgação/Lesco Revestimento de pó de madeira e polímeros é capaz de substituir o uso de madeira natural, propondo construções sustentáveis
 
 
Uma nova aposta em revestimento para área interna e externa capaz de substituir de forma satisfatória o uso de madeira natural, propõe mais sustentabilidade na hora de construir. A solução utiliza um composto de pó de madeira e polímeros para aplicação em fachadas de construções e painéis internos. Além do valor estético que acrescenta às edificações, o revestimento é uma alternativa a favor do meio ambiente.

Os produtos são compostos por uma pequena quantidade de material polimérico e pó de madeira produzido através da tecnologia patenteada. Também são recicláveis, não-poluentes, biodegradáveis e não-tóxicos voláteis. A emissão de poluentes é inferior aos índices determinados pelas novas normas ambientais e padrões europeus.

Divulgação/Lesco
 
 
Nenhuma parte do processo produtivo do revestimento ecológico gera resíduos de gases industriais, poluição sonora ou desperdício de água. Os requisitos da produção são cumpridos através da proteção ambiental, capaz de satisfazer também a demanda das empresas de fabricação para produção em massa.

A fabricante desenvolve pesquisas de cunho ecológico, comercializando decks, painéis de parede e proteção solar. Os produtos têm longa duração e não necessitam de manutenção, isso em função da tecnologia dos aditivos, que garantem qualidade. A matéria-prima dos produtos tem alta tecnologia com ultravioleta resistente, UV antienvelhecimento e isento propriedades danificadoras.
 
Divulgação/Lesco
 

Tags: arquitetura

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
19 de fevereiro de 2016
15 de janeiro de 2016
04 de janeiro de 2016
17 de dezembro de 2015
27 de agosto de 2015