Artista desenha a arquitetura por trás de músicas famosas

Em 'Archimusic', o ilustrador Federico Babina lembra artistas famosos para traduzir o som em estruturas arquitetônicas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/06/2014 08:00 / atualizado em 23/06/2014 16:48
Divulgação/Federico Babina


A união entre música e arquitetura, traduzindo a sonoridade em estruturas, é o mote para o mais recente trabalho do ilustrador italiano Federico Babina. Na série de desenhos intitulada Archimusic, o artista explora o imaginário através de representações arquitetônicas de 27 clássicas canções. De Miles Davis, Elvis Presley, a Michael Jackson e Amy Winehouse, as obras celebram o elo mágico - e à primeira vista imperceptível - que nasce da racionalidade por trás da construção de sons e de edifícios.

“Música e arquitetura estão intimamente ligadas por uma conexão cósmica. Ambas são geradas por um código subjacente, uma ordem revelada pela matemática e pela geometria”, descreve Babina. As construções traçadas são colocadas na pauta musical como uma metáfora para a fundação estrutural. Enquanto algumas estruturas remetem aos próprios autores, outras lembram álbuns famosos, tons melódicos, harmonias, acordes e progressões espaciais evidentes nas músicas.

Para Federico, as imagens fazem sobressair a clara genealogia cultural compartilhada entre arquitetura e música. “A cor e as diferentes nuances da música moldam as formas e volumes. A leitura horizontal oferece algumas linhas musicais, ao passo que a leitura vertical revela tanto a harmonia e a dissonância. Um edifício como uma progressão harmônica seguindo o movimento dos acordes. Um ritmo de sólidos e vazios que reproduz as sequências de notas e silêncio”, finaliza.

Divulgação/Federico Babina

Tags: imóvel

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016