Levantamento aponta crise no setor imobiliário e de construção civil

Os dois setores devem ser os mais afetados diante do cenário econômico, que já prejudica o agronegócio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/06/2014 08:00 / atualizado em 23/06/2014 07:45 CorreioWeb /Lugar Certo
Joe Raedle/AFP


Em uma pesquisa realizada durante evento sobre gestão e investimentos, 28% das instituições financeiras, investidores e empresários apontaram que os setores imobiliários e de construção civil devem ser os mais afetados diante de um cenário econômico incerto. A situação deve demandar esforço adicional na reestruturação dos negócios, principalmente no que diz respeito à redução de custos.

Segundo o levantamento, existe uma possibilidade de aumento no número de pedidos de recuperação judicial nestes setores. Ainda de acordo com os dados, os outros segmentos que devem sofrer impacto são as montadoras autopeças (24%), energia (16%) e agronegócio (13%).

Um dos aspectos abordados foi o crescimento no número de pedido de recuperação judicial. Somente no ano passado, foram 874, número maior que o registrado em 2009, que gerou 670 solicitações. Para 41% dos entrevistados, o aumento e popularização da lei perante a sociedade empresarial foi o principal fator. Elevação das taxas de juros e restrição de crédito para as empresas (22%) aparece em segundo lugar, seguido pela intervenção do governo sobre setores da economia (15%) e desaceleração da economia brasileira (13%).

Outras informações

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais. No Brasil, a organização conta com quatro mil membros distribuídos em 13 nstados e no Distrito Federal.

Tags: arquitetura

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016