Sistema de descarga a vácuo reduz consumo de água em até 90%

Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), aproximadamente 40% da água tratada no Brasil é desperdiçada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/09/2014 08:00 / atualizado em 28/08/2014 15:50 Lugar Certo /Folha de Londrina
Pinterest/Divulgação
O sistema tradicional de descarga está entre os os fatores que mais colaboram para gasto desnecessário de água. Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), aproximadamente 40% da água tratada no Brasil é desperdiçada.

"Vasos convencionais consomem, em média, entre 6 e 12 litros de água por descarga, enquanto o sistema a vácuo consome em média um litro", explica Jean Pierre Bernard, diretor no Brasil da Bvst-Evac,empresa especializada em soluções sustentáveis. Segundo ele, essa economia, que varia de 30% a 90%, seria muito expressiva, quando considerada toda a população brasileira, que ultrapassa os 200 milhões de habitantes.

O modelo citado por Bernard é semelhante aos utilizados em aviões e plataformas de petróleo. O sistema também reduz a quantidade de esgoto a ser tratado, sendo ambiental e socialmente mais correto, por reduzir custos nas estações de tratamento de esgoto.

Como funciona


O pesquisador e arquiteto Anabi Resende Filho, da Universidade de São Paulo (USP), conta que o sistema a vácuo funciona com uma tubulação com pressão menor que a do ambiente externo (do vaso sanitário).

"No momento do acionamento da descarga, o ar do meio externo invade a tubulação a fim de igualar as pressões dos dois ambientes", explica Resende. Essa diferença de pressão gera uma entrada de 80 litros de ar para dentro da tubulação a uma velocidade acima de 600 quilômetros por hora (km/h), carregando os dejetos. O 1,2 litro de água é usado apenas para a limpeza do vaso.

"O sistema a vácuo é o mais econômico entre os disponíveis atualmente e o mais indicado para edificações verticais ou de grande fluxo de pessoas, como aeroportos e shoppings. Além disso, é o único que reduz o uso de água limpa", avalia Resende.

Quando a coleta a vácuo é instalada em um prédio, por exemplo, é possível reduzir também o consumo de eletricidade. Isto acontece porque a água não precisa ser levada até o alto do edifício. Os casos de entupimento também são bem menores, aumentando a economia financeira.

"Estamos correndo risco de ficar sem água para beber e as pessoas não se dão conta de que gastam água potável para escoar dejetos", lembra Bernard. No entanto, mesmo com todos os benefícios que o sistema proporciona, ele ainda é pouco utilizado. Para Bernard, a resistência do ser humano às mudanças é a principal explicação para a baixa adesão ao sistema.

Outras vantagens


De acordo com a ficha técnica da fabricante de tubos Tigre, o sistema a vácuo ainda oferece outras vantagens sobre o convencional. Confira:

Instalação mais rápida;

O custo da instalação é cerca de 20% menor que o sistema convencional;

Mínima agressão ao meio ambiente;

Exige escavações menos profundas;

Menor custo operacional do sistema;

Menores diâmetros da rede coletora;

Inexistência de vazamentos;

Ideal para regiões com terrenos planos, rochosos ou com nível de lençol freático elevado. (Com informações do CicloVivo)

Tags: design

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016