Estudantes de arquitetura apresentam protótipo de moradia social

O protótipo, de 21 metros quadrados, foi erguido em Light Steel Frame %u2013 um sistema que usa aço galvanizado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/11/2014 08:17 / atualizado em 19/11/2014 18:16 CorreioWeb /Lugar Certo
Divulgação


Um modelo piloto de moradia compacta projetada e construída por alunos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, foi apresentada em Londrina, Paraná. A intenção é disponibilizar a técnica aos interessados na produção em escala de habitações populares de Londrina. A casa, que tem três cômodos e 21 m², decorada e mobiliada, teve um custo estimado em R$ 22 mil.

A casa é resultado de pesquisa e prática dos integrantes do Projeto Edificar – Arquitetando Sonhos. Em anos anteriores, alunos da UniFil arrecadaram materiais e construíram cinco novas moradias para famílias que viviam em barracos no Jardim Monte Cristo, região leste da cidade. Neste ano, o trabalho científico e de extensão concentrou-se em desenvolver proposta inovadora de habitação.

O protótipo foi erguido em Light Steel Frame – um sistema que usa aço galvanizado. O revestimento externo e interno tem chapas de OSB (tiras de madeira), placas de cimentos e gesso acartonado. A cobertura recebeu telhas single.

Divulgação


A professora Adriana Macedo Patriota Faganello, dos cursos de Engenharia e Arquitetura, coordenou o projeto que ganhou novo enfoque. “Passamos da construção de unidades isoladas para estudo e desenvolvimento de tecnologia que pode beneficiar um número maior de famílias. O objetivo é reduzir custos na escolha de materiais e técnicas eficazes. O modelo está pronto, fica como contribuição da UniFil para avaliação e aperfeiçoamento em programas sociais de habitação”, destaca.

Leia mais notícias em Últimas

Os alunos também desenvolveram práticas sustentáveis e de tecnologia social para aplicação das casas, como aproveitamento de água da chuva, calçamento com material reciclável e utilização de garrafas pet para aquecimento solar. “O projeto ganha essa nova formatação, de pesquisar e criar técnicas que possam ser levadas para a comunidade em projetos de maior alcance”, reforça a coordenadora do curso de Engenharia Civil, Carolina Alves do Nascimento Alvim.

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016