Engenheiras comandam empresas que prestam serviço completo de reformas

Atentas a detalhes e de bom relacionamento com clientes e equipe colaboram para o reconhecimento das mulheres na construção civil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/02/2015 11:14 Carolina Cotta /Estado de Minas
 Euler Junior/EM/D.A Press


Elas ainda são minoria nos cursos de engenharia, mas conquistam cada vez mais espaço no mercado de trabalho, ainda muito masculino. A imagem de que são exigentes, atentas a detalhes e de bom relacionamento com clientes e equipe colaboram para o reconhecimento das mulheres na construção civil. Tanto que já existem empresas onde o comando é exclusivamente feminino, mesmo que essa questão de gênero não tenha sido proposital.

A Renovar Engenharia nasceu no curso de engenharia de produção civil do Cefet-MG. Amanda Kelly Ponciano de Oliveira, Alice Portela e Andrea Cristina Barros de Oliveira fizeram o plano de negócios de uma empresa direcionada a projetos. Já no mercado e percebendo que existiam poucas empresas focadas em reformas, decidiram atuar nesse nicho. “Há empreiteiros, empresas de projetos e fornecedores de materiais, mas uma empresa que faça projetos, compras e acompanhamento do serviço é raro”, diz Alice.

O foco é prestar um serviço completo, no qual o proprietário do imóvel não tenha trabalho algum. Na Opla Engenharia, comandada por duas engenheiras, não foi muito diferente. A gerenciadora de obras rápidas de reforma surgiu para suprir a demanda do mercado por empresas que ofereçam obras rápidas, limpas, com qualidade e acabamento e disponibilidade em horários não convencionais. Consultorias, projetos arquitetônicos, execução e gerenciamento de obras e manutenção predial são alguns dos serviços.

Leia mais notícias em Últimas

 Euler Junior/EM/D.A Press


Segundo Talitha Fidelis, uma das sócias fundadoras, o fato de serem três mulheres não foi um planejamento, mas sim uma junção de especialidades entre três amigas que já haviam ganhado experiência de mercado em diferentes áreas relacionadas à construção civil e decidiram aplicar seus conhecimentos de maneira integrada. O foco são reformas comerciais, em que atraso na obra significa dias a menos de operação e, consequentemente, de retorno financeiro.

DIFERENCIAIS Elas acreditam ser mais sensíveis para entender as demandas dos clientes, facilitando o briefing das obras e projetos. Também são vistas como, naturalmente, mais pacientes e atenciosas, tornando a relação cliente-prestador de serviço mais harmônica. “Mas não acreditamos que o diferencial prestado esteja no fato de serem mulheres trabalhando. Não nos julgamos melhores do que os homens, apenas acreditamos que somos tão excelentes quanto um homem comprometido com a profissão”, diz Talitha.

Mas ainda enfrentam preconceitos, embora em proporção cada vez menor. “Alguns clientes, inclusive, sentem-se mais confiantes quanto ao resultado final dos serviços contratados, considerando o estereótipo de as mulheres serem mais detalhistas e exigentes. Existe, contudo, um grande desafio a ser vencido quando se deseja quebrar um tradicionalismo de que obras são geridas e executadas por homens, mas quando existe respeito e confiança o sucesso é garantido”, acredita a engenheira.

As profissionais da Renovar são chamadas de “meninas” por alguns funcionários. Às vezes, é só uma forma carinhosa; em outras, é para valorizar a experiência dos mais antigos em relação às três. Para Alice, o pessoal mais conservador até prefere trabalhar com mulheres, quando há mais respeito e carinho. “Em compensação, não aceitamos defeitos e isso incomoda. Ainda existe uma visão artesanal da obra ou reforma, de aceitação de improvisos. Quando isso não ocorre pode-se criar um clima desconfortável, mas com o tempo e a convivência os funcionários vão trabalhando da nossa forma”, acredita.

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016