Minha Casa, Minha Vida chegará a 6,7 milhões de casas até 2018

"O programa é ainda mais importante porque dá dignidade a quem precisa ter uma moradia", disse a presidente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/03/2015 16:29 / atualizado em 12/03/2015 16:34 CorreioWeb /Lugar Certo
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (11/03), no Acre, que vai assegurar a continuidade e aprimorar os programas do governo destinados a melhorar a vida das famílias brasileiras, para que se expandam e atendam quem mais precisa. “Todas as medidas que o meu governo toma têm um sentido: garantir que o nosso País cresça, gere emprego. Garantir as políticas sociais”.

E destacou a amplitude inédita do Minha Casa, Minha Vida. “Quando chegar 2018, vamos atingir [um total de] 6 milhões e 750 mil moradias. Isso é muito importante. Nunca no Brasil, na história brasileira, ocorreu um programa dessa dimensão”.

Leia mais notícias em Últimas

O programa é ainda mais importante porque dá dignidade a quem precisa ter uma moradia, disse a presidente. Porque atende a população mais vulnerável, “que está correndo risco de vida por desastres naturais”, afirmou.

“Eu visitei as casas, são casas que dão uma grande dignidade”, acrescentou a presidenta. Não somente pela qualidade do empreendimento, mas pelo planejamento que envolve a construção. “Tem escola, tem postos de saúde, tem condições de lazer e de práticas de esporte. Enfim, um local adequado para se cuidar dos filhos nesse Brasil, que queremos que seja o Brasil do futuro, feito agora no presente”, disse.

Essa é outra razão porque o Minha Casa, Minha Vida é tão importante e tão estratégico para o País, disse. “Tenho certeza de que, na hora que vocês entrarem na casa e abrirem a porta, vão passar por uma experiência de vida. (…) A pessoa lembra de onde ela morava, em circunstâncias muito piores. E não só ela está morando muito melhor, (…) vai pagar menos do que pagaria de aluguel, muito menos. Além disso, tem uma diferença fundamental. A pessoa que entra, o pai de família, a mãe de família, passa a ser dona do seu teto (…). E é riqueza também para as crianças, para os filhos”, avaliou.

Ela acrescentou que pretende construir um programa para o período 2015-2018. “Nesse período nós vamos ter uma meta: contratar mais 3 milhões de [novas] moradias, três milhões. Sem sombra de dúvidas, o Acre e esses municípios atingidos terão prioridade no atendimento no que se refere a populações de áreas atingidas”, revelou.

Com informações do Blog do Planalto

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016