Síndicos e moradores usam a criatividade para diminuir a taxa de condomínio

Locação de espaços comuns e organização de eventos são opções para reduzir o valor pago pelos moradores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/03/2015 08:02 / atualizado em 16/03/2015 19:04 CorreioWeb /Lugar Certo
A inflação, juros altos e retração industrial também trouxe um novo desafio para síndicos: minimizar o impacto que as despesas condominiais causam no orçamento familiar. Além do habitual corte de gastos, eles têm pensado em soluções para gerar renda no condomínio, com a finalidade de diminuir a taxa paga pelos moradores.

O gerente geral de condomínios, Geraldo Victor, lembra que a publicidade, por exemplo, pode ser mais explorada. Proibida em paredes externas, os grandes condomínios abrem espaços dentro das áreas comuns, por onde passam centenas de pessoas. “Empresas têm espaço para anúncios dentro da academia, do espaço gourmet, do cinema do condomínio e de outros que são constantemente utilizados. Há condomínios que fazem jornais e vendem anúncios", diz.

Leia mais notícias em Últimas

Caso a moradia funcional não seja utilizada por empregados, esse espaço também pode ser aproveitado para gerar receita. “Outra opção interessante é vender o lixo reciclável ou orgânico. Além de gerar renda, garante o descarte adequado desse resíduo”. E há outras maneiras de angariar recursos, como a locação de espaços em áreas comuns do condomínio. “Quando há engajamento por parte dos moradores, é possível até organizar bazares de venda de produtos que os moradores não usam mais, com a finalidade de reverter a renda para o condomínio. Ou também fazer eventos que contem com patrocinadores”, explica.

Instalar hidrômetros para medição individual do consumo contribui para a economia na tarifa de água - Carlos Moura/CB/D.A Press Instalar hidrômetros para medição individual do consumo contribui para a economia na tarifa de água
Além de gerar fontes de recurso, outra ação importante é cortar custos. Para economizar energia e água, por exemplo, o condomínio pode substituir as lâmpadas comuns pelas de LED, instalar sensores para a iluminação, investir em descargas que regulam o fluxo de água nos banheiros e nos hidrômetros individuais por unidades.

Casos de inadimplência também deixam o caixa negativo. Neste caso, o condomínio pode contratar empresas que compram a dívida ou fazem garantia de receita. Elas arcam com as despesas do condomínio, cobrando taxas pelo serviço, quando não, ter um suporte ativo de recuperação de receita. “Mas lembramos que para qualquer das possibilidades citadas, estas devem estar amparadas por base legal, seja prevista em convenção, seja por deliberação em assembleias especificamente convocadas e com aprovação de número convencionada, ou simplesmente legais”, alerta.

Três dicas para diminuir as taxas condominiais

>> Na conta de água a individualização do hidrômetro é considerada a forma mais eficaz para reduzir o consumo nos apartamentos.
>> Na conta de luz instalar sensores de presença em áreas comuns de tráfego de pessoas e veículos ajuda a reduzir a conta de energia.
>> Em áreas comuns fazer manutenções corretivas é sempre o melhor caminho para reduzir despesas, já que obras emergenciais geralmente causam mais transtornos e custam mais caro.

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016