COVID-19

Métodos de desinfecção são adotados em obras e imóveis

A fim de garantir segurança e prevenção contra o novo coronavírus nas construções e escritórios, empresas têm adotado procedimentos de higienização dos ambientes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/08/2020 16:08 / atualizado em 19/08/2020 16:29 Jéssica Mayara*
O procedimento de desinfecção, feito na Katz Construções, tem sido realizado nos canteiros de obras e também nos escritórios - Katz Construções/Divulgação O procedimento de desinfecção, feito na Katz Construções, tem sido realizado nos canteiros de obras e também nos escritórios

“O nosso principal objetivo é manter a saúde de todos e, ao mesmo tempo, garantir os empregos. Por isso, desde o início da pandemia, temos adotado uma série de cuidados em nossas obras e escritórios. Tudo isso para garantir a segurança dos funcionários. Dessa forma, a aplicação de produtos de desinfecção em todos os ambientes é mais uma maneira de evitar contaminações e prezar pela segurança e bem-estar de todos”, afirma o presidente da Katz Construções, Daniel Katz. 

Katz afirma que a empresa tem adotado um processo de desinfecção à base de um produto desinfetante feito com quaternário de amônia, mesmo composto que países, como Japão, China, Espanha e Itália, vêm utilizando no combate à COVID-19. “O produto é aplicado em superfícies fixas e móveis, como paredes, pisos, bancadas, mesas, cadeiras, elevadores e maquinários nos canteiros de obras.” 

O presidente da empresa explica que, para a aplicação do produto nas obras e imóveis, são utilizados equipamentos e roupas adequadas. “Vale ressaltar que a mistura química, quando diluída conforme o recomendado, não oferece riscos à saúde e o ambiente fica livre do Sars-Cov-2, bem como de outros vírus, como o H1N1”, elucida. 

Justamente por isso, Katz destaca que a escolha do produto a ser usado no procedimento se deu a partir da recomendação, emitida pela Associação Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), quanto ao melhor método a ser adotado.

“A eficácia é atestada, também, por um laudo técnico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que traz orientações sobre a forma correta de diluição do produto para que o uso seja seguro para todos.” 

Segurança dos funcionários 


De acordo com Katz, a aplicação do produto é feita duas vezes por semana, após o fim do horário de expediente dos funcionários da empresa, que seguem com a realização das atividades durante o período de isolamento social.

Para isso, além de seguir as recomendações fornecidas pelos órgãos oficiais de saúde quanto à composição do produto e a forma correta de desinfecção, o procedimento é feito por uma empresa terceirizada e especializada

“Assim, deixamos o ambiente sempre pronto para o dia seguinte. Além disso, pensando na segurança dos funcionários, ampliamos a quantidade de pontos para lavar as mãos nos canteiros de obras, disponibilizamos máscaras laváveis e álcool em gel para cada um deles. Passamos, também, a fazer reuniões de conscientização sobre higiene pessoal, para que as pessoas continuem se protegendo mesmo fora da área de serviço.” 

Nos locais de trabalho, Katz conta, ainda, que a construtora tem divulgado orientações sobre boas práticas de higiene, reforço da limpeza, assepsia em escritórios e canteiros de obra e regras de distanciamento social.

Os horários de entrada e saída e os intervalos das refeições também foram flexibilizados para evitar aglomerações e promover maior segurança aos funcionários. 

* Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram 

Tags: novo coronavírus construtoras construções desinfecção higienização covid-19 coronavírus

Últimas notícias

ver todas
21 de outubro de 2020
08 de setembro de 2020
03 de setembro de 2020
19 de agosto de 2020
12 de agosto de 2020