Flores secas, mas ricas em cores e formatos

Empresa de artesanato, Flor do Cerrado, é especializada em criar produtos derivados de flores secas do Cerrado brasileiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/01/2013 10:22 / atualizado em 14/01/2013 10:39 CorreioWeb /Lugar Certo
Galinha colorida é toda composta por flores secas do Cerrado - Adauto Cruz/CB/D.A Press Galinha colorida é toda composta por flores secas do Cerrado
 
Galinha decorativa, fio e painel de flores, porta-guardanapo, bouquet e acessórios de moda. Tudo isso poderia parecer objetos comuns, mas não são. Pelo menos, não para uma microempresa de Samambaia (DF), a Flor do Cerrado.  

Sob o comando de Roze Mendes, um pequeno grupo de artesãs começou a produzir, desde 2002, produtos que sejam feitos apenas de elementos do Cerrado, como flores secas, e que imitam, na concepção, formatos característicos da flora do bioma. “Desde o início sabia que era importante também focar no design. Não queria que as pessoas pegassem o produto como mato”, afirma.
 
 
Na confecção dos objetos são mais utilizados a pata de vaca, caliandra e palha de milho. A matéria-prima é retirada na mínima quantidade possível, sem sementes e sobras viram sub-produtos. Ao comprar qualquer produto, todo cliente recebe um certificado de origem do mesmo, em português e inglês.
 
Bouquet de casamento é um dos itens mais procurados. Ele pode ser totalmente personalizado de acordo com a vontade do cliente - Adauto Cruz/CB/D.A Press Bouquet de casamento é um dos itens mais procurados. Ele pode ser totalmente personalizado de acordo com a vontade do cliente
 
Apoiado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o grupo teve aulas de empreendedorismo social, virou microempresa em 2006 e pretende adquirir mais capital com o sistema de franquias em aeroportos. A Flor do Cerrado, inclusive, já exporta mercadorias para a Europa e precisa de mais mão de obra para atender a todos os pedidos. Atualmente, a empresa, cuja futura sede será no Riacho Fundo I, conta com apenas seis pessoas.
 
Para a dona do negócio, Roze Mendes, sustentabilidade e beleza dos produtos andam juntas - Adauto Cruz/CB/D.A Press Para a dona do negócio, Roze Mendes, sustentabilidade e beleza dos produtos andam juntas
 
 
Para Roze, a única exigência para a criação do negócio era de que se explorasse o Cerrado de maneira sustentável. “Ele é um bem público, patrimônio histórico. Os funcionários são bem conscientes quanto a isso. Na verdade, é um pré-requisito para entrar”, defende.

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016