Para atender idosos, quartos devem ser adaptados

Ambiente deve privilegiar necessidades, tendo tomadas suspensas, móveis de cantos arredondados, pisos claros e priorização da luz natural. Retirar tapetes soltos no caminho também é fundamental

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/01/2013 08:40 / atualizado em 18/01/2013 08:58 CorreioWeb /Lugar Certo
A população está envelhecendo. A previsão da Organização das Nações Unidas (ONU) é que, até 2050, existam dois bilhões de idosos no mundo. No Brasil, este número deve triplicar até lá, passando dos atuais 21 milhões para 64 milhões. Ou seja, 29% da população brasileira prevista para a época. Assim, é preciso, desde já, se preocupar em oferecer conforto e instalações adequadas a esta parcela da sociedade.

Um dos lugares mais importantes, no caso, é o quarto. Ambiente onde muitas pessoas passam a maior parte do tempo, se dorme e a privacidade é mais valorizada. Para o professor de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (UnB) Frederico Flósculo, esse espaço deve priorizar três pontos: princípios de segurança, fortalecimento da autoestima e os vários tipos de acessibilidade. “Eles precisam conversar entre si. Temos de observar as necessidades que vão surgindo ao longo do tempo. Entretanto, infelizmente, os idosos ainda não são valorizados como deveriam”, lamenta.
 
O quarto adaptado para o idoso deve priorizar três pontos: princípios de segurança, fortalecimento da autoestima e os vários tipos de acessibilidade - Suíte da Avó, por Gisela Carnasciali Miró. Casa Cor Paraná 2010. Fonte: Casa Abril O quarto adaptado para o idoso deve priorizar três pontos: princípios de segurança, fortalecimento da autoestima e os vários tipos de acessibilidade
 
Desta maneira, o quarto pode receber pequenos cuidados que fazem muita diferença no bem-estar de quem já tem mais idade. A fim de evitar quedas, o piso do quarto deve ser, preferencialmente, de cor clara para delinear bem o espaço entre chão e móveis. O encontro do piso e a parede, o rodapé, deve ser arredondado para facilitar a limpeza. Não utilize tapetes soltos, mesmo que sejam antiderrapantes.
 
Pisos antiderrapantes são uma boa opção, porém, difíceis de limpar por terem, geralmente, a textura áspera. Pode-se utilizar, por exemplo, o emborrachado. “O único cuidado é na hora de assentá-lo, pois tem fendas que podem fazer os idosos tropeçarem e esconder alguma sujeira que cause mau cheiro”, comenta Flósculo.

O mobiliário deve ter desenho com bons contrastes, como diferenças de cores nas madeiras. Já os cantos não podem ter pontas, principalmente as portas do armário. As maçanetas preferenciais são as de alavanca e com a ponta para dentro. Essas sutilezas ajudam muito na percepção do volume e evita que a pessoa bata no móvel, machucando-se.

A cama tem de estar a uma altura confortável para alguém se sentar. Barras à sua volta e na cabeceira são de grande apoio, principalmente na hora de se levantar. “A cabeceira, inclusive, deve ter espaços para a colocação de remédios ou de água ao fácil alcance. Na mesma tendência, as tomadas e o frigobar, se houver, devem ser elevados a uns 60-80 centímetros do chão para que o idoso não precise se agachar”, recomenda o professor.
 
Idosos são mais sensíveis ao sol e à claridade, então, para controlá-los invista em persianas e cortinas de boa qualidade - Quarto com vista para jardim. Fonte: Youwall Idosos são mais sensíveis ao sol e à claridade, então, para controlá-los invista em persianas e cortinas de boa qualidade
 
As janelas precisam privilegiar a luz natural. Idosos são mais sensíveis ao sol e à claridade, então, para controlá-los, e o próprio vento, invista em persianas e cortinas de boa qualidade. Isso ajuda até na leitura e na higiene pessoal. Um espelho no qual a pessoa possa se ver de corpo inteiro também é muito bem-vindo. Controles remotos universais e telefone que funcione com viva-voz também facilitam a vida desta parcela da população

Por fim, mas não menos importante, cuide para que o quarto se mantenha sempre cheiroso. “Acredito que bons odores despertam a alma e contribuem para a autoestima. Isso faz mais diferença do que se normalmente pensa”, diz Flósculo.

Exemplo real

Nádia Bezerra vive junto com a mãe, Maria do Socorro Bezerra, 72, diagnosticada com Alzheimer há oito anos. Ela adaptou o apartamento para que assegurasse mais segurança e conforto à mãe com dicas de enfermeiras do plano de saúde e percebeu que mudanças aparentemente sutis fazem diferença. “Cuidei, principalmente, quanto ao risco de minha mãe levar tombos. Tirei todos os tapetes soltos do caminho e parei de encerar o piso. Vou inclusive trocá-lo por um que não precise desse cuidado”, afirma Nádia.
 
No quarto, a mesa de cabeceira foi adaptada e ficou arredondada, fixa no chão e mais alta, com cerca de 90 centímetros. Assim, quando Maria do Socorro levanta da cama para ir ao banheiro à noite, ela tem um apoio para se segurar.
 
No banheiro é onde grande parte dos acidentes domésticos com idosos acontecem. Neste ambiente o cuidado deve ser dobrado - Banheiro adaptado. Fonte: Suite101 No banheiro é onde grande parte dos acidentes domésticos com idosos acontecem. Neste ambiente o cuidado deve ser dobrado
 
Para a segurança no banheiro, onde grande parte dos acidentes domésticos com idosos acontecem, segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), barras de segurança foram colocados ao lado do vaso sanitário e no box. Neste, Nádia até comprou um tapete especial antiderrapante a fim de que a mãe não escorregasse no banho.
 
Nem a parede da sala ficou igual. Como era texturizada, Maria do Socorro se arranhava quando se desequilibrava perto dela e ficava com os braços muito feridos. Desta forma, a solução foi tirar a textura e deixá-la lisa.

Chegar à terceira idade deve ser considerado um privilégio por todos. Portanto, cuidar da segurança em casa é fundamental. Medidas simples podem ser mais eficientes do que se pensa.

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016