ONG seleciona projetos que são referências nacionais em construção sustentável

Além de criar padrões de residências sustentáveis, o projeto tem objetivo de comprovar o encarecimento de até 7% no valor dessas construções

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/03/2013 09:30 / atualizado em 06/03/2013 08:17 CorreioWeb /Lugar Certo
A principal organização não governamental especializada em construção sustentável no país, a Green Building Council (GBC), lançou um projeto piloto que cria parâmetros de sustentabilidade para residências no Brasil.

Foram selecionados nove projetos piloto para o Referencial de Casas Sustentáveis - Residência Sustentável de Brasília - Brasília (DF), Residência Hilgert Silveira - Viamão (RS), Vila Maresias - São Sebastião (SP), Apartamento Sustentável - São Paulo (SP), Casas Doke - Sumaré (SP), Casa Madagascar - Brasília (DF), Casa da Chapada - Chapada Guimarães (MT), Catuçaba Ecovila - São Luiz do Paraitinga (SP), Green Loft - São Roque (SP). Três já entraram em fase de execução e os outros seis deverão iniciar as obras em breve. As casas devem ser entregues até o final de 2013.

O trabalho deve confirmar as estimativas da organização para encarecimento de 1% a 7% no valor para casas sustentáveis, que garante certa viabilidade econômica e conscientização dos envolvidos no setor. "Este aumento de valor depende sempre de como as equipes se organizam e quais materiais são especificados", ressalta a coordenadora técnica do GBC Brasil, Maria Carolina Fujihara.

Ainda de acordo com a coordenadora, este relativo acréscimo no orçamento das obras é revertido rapidamente durante a operação das residências, uma vez que terão consumo de água e energia mais baixos do que em casas tradicionais. "Além disso, quando o proprietário ou investidor quiser vender esta residência, ela terá um valor maior embutido por ter sido projetada e construída com princípios de sustentabilidade, ainda dispondo de um selo que ateste essa vantagem", afirma.

A iniciativa de um sistema de referência nacional na construção de casas sustentáveis surgiu a partir da alta demanda pelas avaliações de edificações que se encaixam na categoria. Com base em leis a normativas brasileiras, e projetos em três das cinco regiões, o referencial tem a pretensão de ser totalmente adaptável a qualquer clima e região do território nacional. "O sistema conta não somente com a função de atender ao mercado habitacional, mas também de estimular a criação de leis e incentivos fiscais para toda construção que contenha itens de sustentabilidade", explica Fujihara sobre o fomento da indústria verde.

O selo só valerá para novas construções ou grandes reformas, em decorrência da maior dificuldade de se avaliar casas já construídas. Apesar disso, o GBC Brasil planeja lançar um referencial que avalia operação e manutenção de construções residenciais.
 
Conheça os projetos: 
 
Casa Madagascar - Brasília (DF) - Divulgação Casa Madagascar - Brasília (DF)
 
Green Loft - São Roque (SP) - Divulgação Green Loft - São Roque (SP)
 
Residência Amália Luiza, em Sumaré, interior de São Paulo - Divulgação Residência Amália Luiza, em Sumaré, interior de São Paulo
 
Residência Hilgert Silveira - Viamão (RS) - Divulgação Residência Hilgert Silveira - Viamão (RS)
 

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016