Cobogós, famosos nos anos 50, voltam com tudo na decoração

As peças, que lembram tijolos vazados, podem ser encontradas em diversos materiais e em variados desenhos - desde formatos geométricos à florais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/04/2013 08:00 / atualizado em 11/04/2013 13:34 CorreioWeb /Lugar Certo
O cobogó pode ser usado como divisória de qualquer cômodo da casa, como sala, home-office, varanda e cozinha - Reprodução/Internet O cobogó pode ser usado como divisória de qualquer cômodo da casa, como sala, home-office, varanda e cozinha
 
Popularizado no Brasil a partir da década de 50, o cobogó  ficou famoso ao ser usado em projetos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa. Construções de casas menores, com poucas aberturas, também aderiram a peça. O cobogó, que é semelhante ao tijolo vazado, confere leveza ao ambiente, melhora a ventilação, além de ser uma opção natural de controle de luz.
 
 
Na parte externa da residência, os cobogós podem ser usados para embelezar a fachada ou substituir paredes comuns no jardim ou na área de lazer - Reprodução/Internet Na parte externa da residência, os cobogós podem ser usados para embelezar a fachada ou substituir paredes comuns no jardim ou na área de lazer
 
Essas peças são compostas por tramas vazadas, originalmente, feitas em argamassa e cimento. Atualmente, podem ser encontradas em diversos materiais, como cerâmica, resina, acrílico, vidro, gesso, mármore e em variados desenhos - desde formatos geométricos a florais.
 
As possibilidades de aplicação dos cobogós são bem variadas, principalmente em composições que permitem redesenhar a luz incidente nos espaços. Eles podem decorar áreas internas ou externas. As peças em cerâmica deixam o ambiente com um aspecto mais sofisticado, já os cobogós de acrílico e vidro proporcionam um ar moderno ao espaço.
 
 

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016