Paisagista americano cria jardins que contam a história do universo

Jardins têm como proposta contar história e nos submeter a algumas reflexões, são inspirados por fractais, genética, teoria do caos e sólitons

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/09/2013 08:02 / atualizado em 09/09/2013 16:18 CorreioWeb /Lugar Certo
Jardins de não têm como proposta apenas o efeito visual, provocam também a reflexão sobre a natureza de todas as coisas - Divulgação/Charles Jencks Jardins de não têm como proposta apenas o efeito visual, provocam também a reflexão sobre a natureza de todas as coisas
 
 
O paisagismo e a arquitetura, assim como as demais áreas de criação, possibilitam contar histórias e também, submeter às pessoas algumas reflexões. Charles Jencks, teórico americano de arquitetura, paisagista e designer, ganhou destaque com uma proposta inovadora de paisagismo, que objetiva fazer verdadeiras obras de arte, inspiradas por fractais, genética, teoria do caos e sólitons.
 
 
Charles ganhou credibilidade com os seus projetos de jardins graças a uma obra inovadora, que recebeu o nome de “O Jardim da Especulação Cósmica” (The Garden of Cosmic Speculation). Localizado na Escócia, o complexo representa a história da formação do Universo com 25 jardins distintos.

Divulgação/Charles Jencks
Diferentemente do paisagismo tradicional, os jardins de Charles não têm como proposta apenas o efeito visual, provocam também a reflexão sobre a natureza de todas as coisas. Os jardins são divididos de forma cronológica, onde a realidade atual do universo ocupa a parte mais alta da área. Conforme descem os degraus, os visitantes vão ao encontro do passado e, ao mesmo tempo, aprendem sobre 13 bilhões de anos de evolução cósmica.

No espaço, uma cascata conta a história do universo, enquanto um amplo terraço mostra a distorção do espaço-tempo causada por um buraco negro. O visitante pode também conhecer os menores blocos de construção, onde uma série de acidentes geográficos e lagos lembram a geometria fractal.

Por ser uma propriedade privada, o jardim é aberto à visitação apenas uma vez ao ano. O dinheiro arrecadado é doado para o Maggie’s Centres, uma instituição que ampara pessoas com câncer, construída em homenagem à última esposa de Jencks — Maggie Keswick Jencks.

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016