Cozinha e área de serviço estão cada vez mais dividindo espaço

Para que projeto fique funcional, dica é investir em macetes, como as divisórias que proporcionam privacidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/10/2013 08:09 / atualizado em 24/09/2013 15:39 Carolina Cotta /Estado de Minas
Edésio Moreira/EM/D.A Press
 
 
Sobe o preço do metro quadrado. Cai a metragem dos imóveis. A redução da área exige dos moradores não apenas um exercício de desapego: “Em casa pequena não se junta tralha”. Demanda também criatividade para dar utilidade a cada cantinho. Nesse encolhe-encolhe, cozinha e lavanderia estão cada vez menores. E cada vez mais unidas. É comum que os dois ambientes dividam a mesma janela e entrada, exigindo soluções, qualquer que seja a decisão: tentar dividi-las ou assumir a unificação.

É preciso cuidar de alguns aspectos: aproveitar o espaço, manter a ventilação, promover a luminosidade e esconder a bagunça. Segundo a designer de ambientes Fernanda Berni, consultora do Decorador Online do Minas Casa, cozinhas e lavanderias entregues sem divisórias são uma tendência nos imóveis menores e mais simples, exigindo um cuidado extra na hora de solucionar a questão. Para a especialista, a separação dos dois espaços é importante para dar privacidade aos moradores.

Edésio Moreira/EM/D.A Press
“Em imóveis com pouco espaço, a área de serviço acaba recebendo muitos objetos. É ali que o morador junta um tanto de coisa. Não é legal que essa ‘baguncinha’ fique visível da cozinha, por onde circula mais gente. Nesse caso, é essencial criar uma divisão, mesmo que simples, compatível com o porte do imóvel”, defende a especialista. Sem contar a exposição das roupas que secam no varal ou estão de molho no tanque, tantas vezes perto do fogão, nessa configuração.

Um dos modos mais simples de resolver o problema é recorrendo à marcenaria ou vidraçaria. “Podemos usar painéis de madeira ou de vidro, com porta de correr. É uma forma de fazer essa separação ocupando o mínimo de espaço e criando algo prático. Essa porta pode ficar aberta a maior parte do tempo, sendo fechada quando houver visita em casa”, sugere Fernanda. Na necessidade de preservar a iluminação, o vidro é o mais indicado. Os opacos tampam o que é preciso, sem impedir a passagem de luz.

Se é a ventilação que precisa ser valorizada, na marcenaria pode-se recorrer a painéis com frisos para passagem de ar. Um armário seria a primeira opção para manter o espaço organizado, mas há formas mais acessíveis, como suportes para o ferro, a tábua de passar e as vassouras; prateleiras e cestos plásticos organizadores. Nesse caso, segundo a designer de ambientes, é bom priorizar tons suaves, como cinza, verde ou azul para os itens de plástico, para não poluir. “Só de tirar os objetos do chão o ambiente já fica mais organizado.”
 
Jeitinhos

Edésio Moreira/EM/D.A Press
A criatividade brasileira é outra carta na manga: pode ser um jeito fácil e barato de organizar a cozinha e a lavanderia. Que tal uma tampa para o tanque? O que estiver lá dentro não fica à vista e ganha-se um ponto de apoio. Segundo Fernanda, basta fazer um molde com papelão e encomendar na marcenaria uma peça em MDF branco. E uma cortina de varal? É comprar um pano branco e costurá-lo de forma a esconder o que está secando. Além de dar mais privacidade, protege as roupas do sol.

Na mesma linha, pode-se encomendar ao marceneiro uma aparador com rodízios em formato de U invertido. “Ele encaixa em cima do tanque e vira uma mesinha para colocar o que for preciso, facilitando o serviço”, sugere a especialista. E aproveitando as muretas que separam a maioria das cozinhas das lavanderias, outra opção é um armário estreito de dupla face. “É como uma coluna de nichos sob a mureta. Ele terá uma parte aberta para a cozinha e outra para a área. As duas ganham em organização.”

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016