Plantas levam vida ao lar e podem adequar espécie ideal para cada projeto

Depois de escolher a melhor forma de aplicá-las dentro do imóvel, é hora de pensar nas opções mais indicadas que exigem, de preferência, pouca rega e manutenção

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/11/2013 08:04 / atualizado em 05/11/2013 16:21 Paula Takahashi /Estado de Minas
Espaço onde será montado projeto deve ter avaliação prévia: além de drenagem em alguns casos é preciso impermeabilizar a área  - Divulgação/Henrique Queiroga Espaço onde será montado projeto deve ter avaliação prévia: além de drenagem em alguns casos é preciso impermeabilizar a área
 
 
Dar mais vida e cor para a casa não é uma questão apenas de escolher o melhor acabamento e os móveis mais descolados. As plantas também são ótimas aliadas. “O verde em casa entra para humanizar o ambiente”, garante a decoradora e sócia-proprietária da VS Design, Fabiana Visacro. Versáteis por conta da extensa variedade de espécies, elas oferecem alternativas para todo tipo de área, seja ela pequena ou grande, pouco ou muito iluminada.
 
 
Divulgação/Henrique Queiroga
Para acertar na escolha, é preciso fazer uma avaliação rápida do espaço. Diante da extensão do espaço, possibilidade de drenagem e insolação diária, será possível definir a melhor espécie e a forma como ela será plantada. “Há vários lugares em que elas podem ser colocadas. Debaixo da escada, em algum canto da sala, na varanda, para enfeitar algum móvel. Desde que tenha iluminação, são várias as opções”, afirma Fabiana.

Se o interesse for por um jardim plantado, é preciso atenção. “Muitas pessoas constróem esses jardins dentro de casa, nas janelas, por exemplo, e não atentam para a necessidade de dreno. Se não existir essa área de escoamento da água, ela vai empossar”, alerta a arquiteta Helena Antunes. Cenário perfeito para aumento da umidade que evolui para mofo e infiltração. Além da drenagem, é fundamental realizar uma boa impermeabilização da área com o uso de uma manta. “Se não for possível preencher todos esses requisitos, o melhor mesmo é plantar em vasos ou cachepôs”, garante Helena.

Depois de escolhida a melhor forma de levar a planta para dentro de casa, é hora de escolher a espécie mais indicada. “Na parte interna, alguns tipos de bromélias e orquídeas se dão muito bem. As suculentas também são ótimas opções principalmente porque exigem pouca manutenção, sendo realizadas, no máximo, duas regas por semana”, afirma Fabiana. As orquídeas, porém, necessitam de mais calor e isso deve ser observado. Palmeiras, como a ráfia, fênix e a véitia também são muito indicadas.

Vertical


Os jardins verticais viraram uma febre na área de decoração, principalmente quando o assunto são espaços restritos. A estrutura pode ser de madeira – semelhante àquela utilizada para fazer deck –, armação de quadros ou encontradas prontas no mercado. Vale lembrar que o local de instalação pode ser de meia sombra, desde que as plantas colocadas ali tenham apenas essa exigência. Se precisarem de pleno sol, deverão ser removidas diariamente para uma área adequada. “Para tirar o melhor proveito do jardim vertical é preciso ter atenção com a impermeabilização da parede onde será instalado o jardim vertical, principalmente se for direto na alvenaria”, explica a arquiteta Helena Antunes.

Algumas espécies indicadas para áreas com pouca luz

Azaleia, Babosa-de-pau, Fórmio, Palmeira fênix, Palmeira ráfia, Palmeira véitia, Asplênio, Dracena, Suculentas
 
Divulgação/Henrique Queiroga
 

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016