Arquitetos consagrados em todo mundo criam pontos de ônibus diferentes na Áustria

Projeto em uma pequena vila mostra como esses abrigos também podem ser uma forma de expressão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 08/11/2013 08:01 / atualizado em 07/11/2013 11:31 Joana Gontijo /Lugar Certo
Divulgação/Sou Fujimoto


Este local de embarque e desembarque tem a função de ser um abrigo para pessoas que estão se deslocando na cidade. No Brasil, eles muitas vezes são alvo de depredação e um equipamento urbano que pode passar desapercebido, ainda que com um papel tão bem definido. Mas os pontos de ônibus também podem ser um espaço de expressão que signifique algo a mais do que o simples momento de espera pelo transporte. É o que propõe um projeto diferente desenvolvido em uma simpática vila na Áustria.

Krumbach, um lugarejo de cerca de mil habitantes, acaba de receber grandes nomes da arquitetura mundial para apresentar estruturas inusitadas e muito interessantes que fortaleceram o cenário cultural na cidade. Participantes do projeto Bus:Stop, idealizado pela nova associação Verein Kultur Krumbach, empenhada no incentivo da cultura na vila, profissionais consagrados internacionalmente conceberam sete paradas de ônibus que misturam arte, design e utilidade pública.
 
Ensamble Studio/Divulgação


Com o curto orçamento, a associação só tinha oferecer aos designers um feriado por ali e a liberdade total no processo de trabalho, que se resumia a criar pequenos abrigos, como pavilhões, usando elementos que poderiam se estender até onde chegam a imaginação e a criatividade de cada um. O convite soou atrativo o suficiente para que, em quatro semanas, o projeto tivesse reunido Alexander Brodsky (Rússia), Rintala Eggertsson Architects (Finlândia e Noruega), Architecten de Vylder Vinck Taillieu (Bélgica), Ensamble Studio (Espanha), Smiljan Radic (Chile), Sou Fujimoto (Japão), e Amateur Architecture Studio, de Wang Shu (China).

Divulgação/Architecten de Vylder Vinck Taillieu


Escolhidos por ainda serem "apenas pequenos escritórios com interesses esculturais", mesmo que muito conhecidos no universo da arquitetura, eles atuaram em conjunto com estúdios locais, em uma real sintonia. A união entre tradição e inovação, o nacional e o internacional, resultou em uma série de edifícios reduzidos funcionais que carregam suas próprias características e contam não somente a história destes arquitetos, mas também daquelas localidades.Com a valorização de materiais regionais para a concepção dos pontos de ônibus, a iniciativa permitiu vislumbrar "comparações entre diferentes vocabulários e escolas de pensamento, de leste a oeste, norte e sul."

Recentemente, no singelo município de Krumbach, localizado em uma região que tem uma taxa de turismo anual de 30 mil visitantes, foram concluídas várias edificações arquitetonicamente interessantes, como um conjunto habitacional, um pavilhão e uma central rural de ônibus, concebidos pelos arquitetos locais Hermann Kaufmann, Bernardo Bader and Rene Bechter. A intenção do Bus:Stop é ter uma conexão com estas estruturas, mesmo com sua particularidade, e despertar novos ânimos para os setores turístico e de negócios na vila. Como forma de documentação do projeto, foram feitos registros em fotos e vídeos de todo o processo, que já rendeu uma exposição, além de posterior publicação das propostas.

Divulgação/Adolf Bereuter

Tags: arquitetura

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016