Combinar mesas e cadeiras não obedece a padrões definidos

Você pode usar um assento de cada modelo que gostar ou mesclar materiais. Confira as dicas dos especialistas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/12/2013 08:01 Paula Takahashi /Estado de Minas
Divulgação/Jomar Bragança
 
 
Combinar mesas e cadeiras pode ser uma verdadeira prova de fogo para quem está começando a montar a casa. A diversidade de opções de materiais e cores torna a tarefa ainda mais difícil. Há quem sinta saudades dos bons tempos em que o conjunto já era vendido pronto, sem a necessidade de quebrar a cabeça. Para os mais desesperados, a boa notícia é que as regras para ter sucesso são poucas. Desde que se considere a harmonia do ambiente, praticamente tudo é permitido.

A arquiteta Cristina Morethson alerta que a primeira coisa a ser observada é o espaço disponível. “É fundamental olhar se o ambiente é retangular, quadrado, circular, pequeno ou grande. A partir daí é definido o tamanho da mesa”, afirma. Se o acabamento será de madeira, laca ou vidro, vale observar o conjunto da obra. “O contexto da decoração deve ser considerado como um todo. Se o espaço onde a mesa será colocada tem muita laca, por exemplo, a mesa de madeira pode dar esse contraponto. Se tem muita madeira, pode variar com um tampo de vidro”, orienta Cristina.

Divulgação/Jomar Bragança
Definida a mesa, é hora de partir para as cadeiras. Em espaços reduzidos, a melhor pedida são cadeiras com o encosto mais baixo. “Essa linha mais horizontal garante amplitude ao ambiente”, afirma a designer de produtos Carolina Becattini. Encostos mais altos preenchem o espaço e são pouco aconselhados. “A não ser que cadeiras desse tipo sejam limitadas à cabeceira da mesa. Aí sim, dá um ar menos pesado”, explica Carolina, que atua como designer de ambientes. Para quem não abre mão da leveza, cadeiras com encosto de palhinha vão bem com qualquer material. “Elas dão uma transparência e são bem atuais. A madeira traz mais aconchego e o vidro ainda mais leveza ao espaço”, explica Carolina.

Áreas gourmet são ambientes ideais para abusar das mesas de madeira e usar as cadeiras para dar mais versatilidade. Uma boa opção é colocar um banco de madeira em um dos lados e ousar com cadeiras coloridas do outro. Agora, se o ambiente é sofisticado e contemporâneo, a madeira de demolição pode ser um tiro no pé. “Tem que estar realmente associada a um ambiente mais despojado”, reconhece Cristina.
 
Miscelânea

Para os mais aventureiros, usar na mesma mesa cadeiras de modelos, cores e formatos diferentes também está em alta. “Essas combinações dependem muito do estilo do cliente, mas é possível misturar polipropileno com madeira e acrílico com madeira, por exemplo”, enumera Carolina. Se não for no material, a diversidade pode estar nas cores.

Para reduzir as chances de errar na mistura, uma boa alternativa é buscar opções que estejam no mesmo pantone na cartela de cores – significa que elas têm padrões semelhantes e fazem parte da mesma família. “Dessa forma, é possível variar bastante dentro desta linha, de forma que a combinação não fique tão gritante”, aconselha Carolina.

Se mesmo assim o receio de fazer algo errado e pagar caro por isso ainda for grande, uma saída é levar a cadeira candidata até a loja onde a mesa foi comprada. Muitas lojas permitem que os clientes levem os produtos para casa para verificar se são ou não uma boa alternativa para a decoração.
 
Divulgação/Jomar Bragança
 

Tags: redução

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016