Casa de arquiteto apaixonado ganha fachada inspirada no amor

A residência é envolvida por painéis de alumínio com padronagem feita com a palavra Ahava (amor, em hebraico)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/04/2015 08:14 / atualizado em 27/04/2015 17:46 CorreioWeb /Lugar Certo
Reprodução / Internet


Um discípulo do consagrado arquiteto canadense Frank Gehry está fazendo sucesso no mundo da arquitetura com a “Casa do Amor”. Quando o arquiteto Bob Hale e a economista Maxine Morris decidiram se casar, ele aproveitou para realizar o sonho de projetar a própria casa.

Leia mais notícias em Arquitetura e Decoração

O terreno escolhido abrigava uma construção de 1940, em péssimas condições, por isso, o casal decidiu derrubá-la e doar os materiais para instituições. A casa que Hale planejou para construir no lugar foi batizada de Beit Ha-Ahava, que, em hebraico, significa “Casa do Amor”.

Além do amor do próprio casal apaixonado, o nome justifica os painéis de alumínio que o arquiteto colocou em torno do segundo andar da casa. A estrutura conta com uma padronagem de recortes vazados com as letras da palavra Ahava (amor, em hebraico).

Reprodução / Internet


A vantagem dos painéis metálicos vazados que o casal optou por usar na casa de estrutura moderna é que durante o dia, a iluminação natural entra com facilidade e preservam o interior de forte incidência solar, e pela noite, a luz do interior da residência ilumina o quintal. Além disso, os painéis garantem privacidade sem a necessidade de cortinas.

Para manter o conforto na casa que lembra um loft, o casal deixou de pé o mínimo de paredes possíveis, fez a estrutura com linhas simples e quartos confortáveis. Os móveis coloridos são os responsáveis por dar vida ao espaço de convivência da Beit Ha-Ahava.

Reprodução / Internet

Anúncios do Lugar Certo

Outros artigos

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016