Tinta criada por pesquisadores da USP absorve som e reduz propagação do fogo

Desenvolvida a base de bagaço e palha da cana-de-açúcar, o produto látex possui menos derivados do petróleo e mantém a aderência como as tintas comuns

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/01/2014 08:00 / atualizado em 27/01/2014 17:31 CorreioWeb /Lugar Certo
Com o aditivo de uma macromolécula obtida da cana-de-açúcar, pesquisadores conseguiram criar a tinta resistente ao som e fogo, com aderência - Reprodução Internet/Blog Como Pintar Com o aditivo de uma macromolécula obtida da cana-de-açúcar, pesquisadores conseguiram criar a tinta resistente ao som e fogo, com aderência

Tecnologia criada por um grupo de pesquisadores da Escola de Engenharia de Lorena (EEL) da Universidade de São Paulo (USP), utilizou bagaço e palha da cana-de-açúcar para desenvolver uma tinta látex que melhora a absorção do som, diminui a propagação da chama e mantém a aderência como as tintas comuns.

Com o aditivo de uma macromolécula obtida do fracionamento da planta, a aluna de doutorado Fernanda de Carvalho Oliveira e o estudante de iniciação científica Alessandro Costa Pinto, conseguiram criar a tinta resistente ao som e fogo, com aderência. O uso da biomassa foi fator fundamental para diminuir a utilização dos derivados do petróleo, composição química muito comuns nas tintas.

“A escolha do bagaço e da palha da cana se justifica pela abundância nas regiões canavieiras e que, hoje, são rejeitos da indústria agrícola e precisam de uma destinação. Além disso, a substituição parcial do petróleo pela fibra natural reduz o custo de produção e o impacto ambiental quando o material for descartado”, explicou o professor orientador Ângelo Capri Neto.

Testes realizados apontaram que a tecnologia desenvolvida pelos pesquisadores, apresentou um aumento significativo de absorção de som (15 decibéis) em relação à tinta sem aditivos (10 decibéis), além de incomparável resistência à chama. “A tinta látex é altamente inflamável. Então, se ocorrer um incêndio em um ambiente pintado com a tinta, a propagação da chama será alta. Percebemos que a palha da cana criou uma barreira, retardando esse efeito”, disse Neto.

O produto não está a venda, pois ainda está sendo patenteada e não se tem imagens oficiais para divulgar a invenção.

Tags: decoração

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
17 de setembro de 2018
14 de setembro de 2018
09 de setembro de 2018
05 de setembro de 2018