Imóvel residencial do fiador pode ter como benefício a impenhorabilidade

O relator considera erro jurídico o fato de o fiador ser submetido à penhora do imóvel de sua propriedade e não o locatário inadimplente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 31/01/2014 07:59 / atualizado em 31/01/2014 10:27 Agência Senado

A proposta modifica a Lei do Inquilinato e Lei do Bem de Família de modo a assegurar a impossibilidade de penhora do imóvel residencial do fiador - Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press A proposta modifica a Lei do Inquilinato e Lei do Bem de Família de modo a assegurar a impossibilidade de penhora do imóvel residencial do fiador
 

 

Está pronto para votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) projeto que estende à residência do fiador de contrato de locação de imóvel o benefício da impenhorabilidade do bem de família (PLS 408/2008).


A proposta, do ex-senador Papaléo Paes, modifica as leis 8.245/1991 (Lei do Inquilinato) e 8.009/1990 (Lei do Bem de Família) de modo a assegurar a impossibilidade de penhora do imóvel residencial do fiador - hoje admitida como exceção à regra da impenhorabilidade.

Em relatório favorável aprovado pela CCJ em 2009, o senador Inácio Arruda (PT-PE) lembrou que a Lei do Bem de Família entrou em vigor num período de inflação alta, quando "a falta de confiança na moeda nacional era absoluta", com o objetivo de oferecer uma garantia mínima aos proprietários de imóveis - interpretação que, segundo ele, tem sido confirmada pela jurisprudência. O relator ainda classificou como "aberração jurídica" o fato de o fiador ser submetido à penhora do imóvel de sua propriedade, mas não o locatário inadimplente.

"O desdobramento dessa condição é ainda mais surpreendente: o fiador pode ser expropriado de seu patrimônio para pagar a dívida do afiançado, mas, em ação de regresso contra o locatário inadimplente, esse fiador é impedido de obter a penhora de imóvel pertencente ao seu devedor", explicou Inácio Arruda.

O projeto foi submetido à apreciação do Plenário, onde recebeu duas emendas do ex-senador Roberto Cavalcanti. Em novo relatório, emitido em 2012, o senador Benedito de Lira (PP-AL) votou contra as duas emendas.

Tags: construção civil

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
13 de novembro de 2018
12 de novembro de 2018
08 de novembro de 2018
04 de novembro de 2018
03 de novembro de 2018