Portadores de necessidades especiais têm linha de crédito para adaptar casa

Financiamento do Banco do Brasil que disponibiliza até R$ 30 mil para reformas projetos arquitetônicos de adaptação e acessibilidade e compra de materiais necessários

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/02/2014 08:00 / atualizado em 05/02/2014 10:01 Diane Lourenço /Correioweb
 
Para dar acessibilidade, a linha de financiamento cobre serviços de execução, o projeto de arquitetura e os materiais necessários para a adaptação  - Reprodução Internet/Blog assimeugosto.com Para dar acessibilidade, a linha de financiamento cobre serviços de execução, o projeto de arquitetura e os materiais necessários para a adaptação
Uma portaria publicada pelo governo federal no final do ano passado, ampliou para até 30.000 a abrangência da linha de crédito do Banco do Brasil para adaptar as residências dos portadores de necessidades especiais. Agora, serviços e produtos que integram os projetos arquitetônicos de reforma estão incluídos na lista de itens que podem ser financiados.

Entre os novos serviços que a legislação considera como “tecnologias assistivas passíveis de financiamento” estão o projeto arquitetônico de adaptação de imóvel residencial para adequação de acessibilidade (financiamentos de até R$ 5.000); os serviços de execução desses projetos (até R$ 10.000); e os materiais necessários para a adaptação (até R$ 15.000).

A mudança na portaria que define as tecnologias assistivas é resultado de um trabalho conjunto entre o governo federal, o Banco do Brasil e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/BR), que forneceu as orientações sobre a realização dos projetos de adequação. De acordo com o a entidade de classe, o formulário eletrônico do Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) também será adaptado para atender à nova legislação.

Segundo o conselho, o arquiteto e urbanista que registrar a atividade “1.1.6. Projeto de Adequação de Acessibilidade” ou “2.1.5. Execução de Adequação de Acessibilidade” deverá informar se está integrando o Programa Viver Sem Limites voltado para os clientes pessoas físicas, correntistas do Banco do Brasil, com limite de crédito disponível e renda mensal bruta de até 10 salários mínimos.

Conforme a instituição financeira divulgou, para ter acesso ao BB Crédito Acessibilidade não é necessário que o cliente seja uma pessoa com deficiência. O que permite a qualquer cliente enquadrado nas condições da linha, financiar um bem ou serviço para destinar a uma pessoa com deficiência.

“Essas novas regras, além de facilitar as condições de acessibilidade de quem precisa, é importante para os arquitetos porque reconhece nossa especialidade em projetar espaços adequados a necessidades especiais, com conforto e segurança”, afirma o assessor institucional do CAU/BR, Gilson Paranhos.

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
16 de dezembro de 2018
15 de dezembro de 2018
13 de dezembro de 2018
06 de dezembro de 2018
03 de dezembro de 2018