Licitação de obra pública pode contar com licença ambiental de instalação

A lei em vigor obriga que constem nos anexos de edital para licitação de obras públicas o projeto básico aprovado e as licenças ambientais prévias, entre outros documentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/03/2014 08:01 / atualizado em 14/03/2014 09:59 Agência Senado
A regra obrigará a administração pública a produzir projetos de melhor qualidade e levará os órgãos ambientais a analisar com critério - Breno Fortes/CB/D.A Press A regra obrigará a administração pública a produzir projetos de melhor qualidade e levará os órgãos ambientais a analisar com critério

Projeto do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) que torna obrigatória a inclusão da licença ambiental de instalação entre os documentos que devem constar de edital para licitação de obra pública está na pauta da reunião da última terça-feira (11/03) da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA).

A lei em vigor obriga que constem dos anexos de edital para licitação de obras públicas o projeto básico aprovado e as licenças ambientais prévias, entre outros documentos. Já a licença de instalação deve ser obtida pela empresa vencedora da licitação, como condição para o início das obras do projeto.

Segundo Aloysio Nunes, a facilidade de concessão de licenças prévias e a deficiência dos projetos básicos resultam com frequência na paralisação de obras já licitadas, por problemas na obtenção da licença de instalação. A exigência do projeto (PLS 401/2013) de que a licença de instalação já conste do edital para a execução das obras resolveria esse problema.

Na opinião do parlamentar, a regra obrigará a administração pública a produzir projetos de melhor qualidade e levará os órgãos ambientais a analisar esses projetos de forma mais criteriosa.

“O licenciamento para instalação de um empreendimento demanda análise mais acurada, o que só pode ocorrer sobre um projeto básico ou executivo que realmente espelhe o que será realizado”, afirma o senador por São Paulo.

O relator, senador Acir Gurgacz (PDT-RO), concorda. Ele considera que, ao incluir a licença de instalação como parte integrante do edital, o projeto em exame incentiva o poder público, como gestor do empreendimento a ser licenciado, a produzir estudos adequados à emissão da licença, sem a qual não se poderá iniciar a implantação da obra ou empreendimento.

Após a decisão da CMA, a proposta segue para votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
04 de março de 2021
03 de março de 2021
02 de março de 2021
01 de março de 2021
26 de fevereiro de 2021