Índice que é referência para reajuste de aluguel avança 1,67% em março

No mês anterior, o índice apresentou taxa de 0,38%, enquanto a variação acumulada no ano é 2,55%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/03/2014 10:12 / atualizado em 28/03/2014 10:22 Agência Brasil
Os três indicadores que compõem o IGP-M apresentaram taxas mais elevadas que no mês anterior - Daniel Ferreira/CB/D.A Press Os três indicadores que compõem o IGP-M apresentaram taxas mais elevadas que no mês anterior
 
 
O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) avançou 1,67% em março segundo dados divulgados nesta sexta-feira (28/3) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV). No mês anterior, o índice apresentou taxa de 0,38%. A variação acumulada no ano é 2,55%. Nos últimos 12 meses, o indicador, que é referência para calcular o reajuste dos contratos de aluguel, acumula alta de 7,3%.

Três indicadores compõem o IGP-M apresentaram taxas mais elevadas que o mês anterior. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 2,20%. Em fevereiro, foi registrada taxa de 0,27%. O item relativo aos bens finais variou 2,23% em março. O grupo de bens intermediários oscilou 1,28%. O principal responsável por essa aceleração foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de 0,69% para 1,7%. Já as matérias-primas brutas, apresentaram variação de 3,25% neste mês.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), segundo item que compõe o IGP-M, registrou variação de 0,82% ante 0,7%, em fevereiro. A principal contribuição, partiu do grupo alimentação - de 0,49% para 1,55%. Também houve acréscimo em outras três classes de despesa: transportes - de 0,65% para 0,78% -, vestuário - de -0,04% para 0,25% - e comunicação - de 0,21% para 0,23%. Por outro lado, quatro grupos registraram decréscimo: educação, leitura e recreação - de 1,91% para 0,67% -, despesas diversas - de 2,21% para 0,36% -, habitação - de 0,69% para 0,63% - e saúde e cuidados pessoais - de 0,56% para 0,49%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) foi o único que apresentou taxa inferior em relação a fevereiro. Ele variou de 0,22% ante 0,44% no mês passado. O item relativo a materiais, equipamentos e serviços ficou em 0,45%. No mês anterior, a taxa foi 0,68%. O custo da mão de obra, por sua vez, passou de 0,22%, em fevereiro, para 0,01%, em março.

Tags: brasil

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
18 de outubro de 2018
15 de outubro de 2018
14 de outubro de 2018
11 de outubro de 2018
09 de outubro de 2018