Aço conquista cada vez mais espaço em propostas residenciais

Construtoras e arquitetos começam a pensar o material em projetos residenciais não só pela agilidade da obra, como também pela estética diferenciada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/05/2014 08:00 Celina Aquino /Estado de Minas
Entre as vantagens de usar o sistema construtivo em aço, a velocidade da obra se destaca - Marcílio Gazzinelli/Divulgação Entre as vantagens de usar o sistema construtivo em aço, a velocidade da obra se destaca


Leve, prático e versátil. O aço pode ser mais uma alternativa para acompanhar a tendência de industrializar o setor da construção civil no Brasil. Por seguir a lógica de fabricação na indústria e apenas montagem no canteiro, as obras com estrutura metálica demandam menos tempo e mão de obra.

Na visão do membro da comissão executiva do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) Roberto Inaba, a estrutura metálica consegue solucionar dilemas das construtoras, que estão em busca de alternativas que ofereçam agilidade e não exijam tanta mão de obra. Apesar de o uso do material ainda ser reduzido, ele observa que as grandes empresas começam a apostar no sistema construtivo consolidado para galpões em edifícios de múltiplos andares e residenciais populares. “O Brasil está entre os maiores produtores de aço do mundo e tem tradição em siderurgia. O que falta é experimentar. As construturas nunca pensaram na possibilidade de usar para outro tipo de construção um material restrito à área industrial. Mas, há dois anos, ninguém falava em parede de concreto”, pontua.

Entre as vantagens de usar o sistema construtivo em aço, Inaba destaca a velocidade da obra. O simples fato de levar a estrutura pré-fabricada para que seja montada no canteiro já resulta em ganho de tempo. “É possível acumular etapas porque, enquanto uns fabricam, outros fazem a fundação. Numa obra convencional, não dá para começar a construir o prédio sem fundação”, justifica. O integrante do CBCA acrescenta que o pilar de aço tem, no mínimo, altura de três andares, ou seja, gasta-se menos tempo para levantar o edifício. Sendo mais ágil, a construção garante retorno rápido do dinheiro para o investidor, que pode vender ou alugar sua unidade em um prazo mais curto.

Marcílio Gazzinelli/Divulgação


Topografia

O arquiteto João Diniz recorre ao aço sempre que considera a situação adequada. Nas obras em que o tempo é fator decisivo ou quando busca-se mais leveza, ele prefere apostar em estrutura metálica. A topografia também pode determinar o uso do material, como no caso de construções na serra. “Em terrenos muito inclinados e com muitas árvores, o aço pode ser a solução. O material chegou como se fosse uma palafita: só toca o solo nos pontos de apoio. A casa fica na altura da copa das árvores, em um tipo de integração com natureza”, conta o professor da escola de arquitetura da Universidade Fumec. Diniz também usou a estrutura metálica para erguer edifícios comerciais, ginásio, vestiário de clube e fábrica, seguindo a tese de que o aço deve se revelar, e não ficar escondido.

Para o arquiteto, um dos pontos mais interessantes do uso do aço na construção civil é a sustentabilidade. A estrutura de um edifício construído com o metal pode ser reutilizada depois de uma demolição, diretamente ou com reciclagem. “Esse tipo de construção gera menos resíduos, embora o aço gaste energia para ser produzido. Mas na hora em que consideramos que ele pode ser reaproveitado, equilibra-se a conta de gasto energético”, analisa. Diniz adianta que estuda investir no projeto de casas experimentais Casexp, sistema de módulos que pode se transformar tanto em residência quanto em escritório. O cliente compra o imóvel pronto e monta em seu terreno.

Marcílio Gazzinelli/Divulgação


Tags: imóvel

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
05 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
23 de setembro de 2016