Inflação da construção civil fica em 1,06% em maio

Com a alta de maio, o custo nacional da construção por metro quadrado, passou de R$ 877 em abril, para R$ 886 em maio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/06/2014 11:35 / atualizado em 06/06/2014 11:50 Agência Brasil
Breno Fortes/CB/D.A Press


O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu de 0,46% em abril para 1,06%, em maio, com alta de 0,60 ponto percentual. Com o resultado de maio, os preços da construção civil acumulam alta de 3,07% nos primeiros cinco meses do ano. A taxa anualizada (últimos 12 meses) acumula variação de 7,28%.

Os dados da Sinapi foram divulgados nesta sexta-feira (06/6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que em maio de 2013 o índice havia fechado em -5,12%. A grande variação ocorre porque naquele mês incidiu a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil. Quando não considerada a desoneração da folha, o acumulado no ano fica em 3,09% e dos últimos 12 meses em 7,38%.

Com a alta de maio, o custo nacional da construção por metro quadrado, passou de R$ 877 em abril, para R$ 886 em maio, sendo R$ 487 relativos aos materiais e R$ 398 à mão de obra. Sem considerar a desoneração da folha de pagamento, o custo nacional da construção, por metro quadrado, fechou maio em R$ 947, sendo R$ 488 relativos aos materiais e R$ 459 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,07%, caindo 0,31 pontos percentuais em relação ao mês anterior (0,38%). A mão de obra variou 2,30%, subindo 1,75 pontos percentuais em relação a abril (0,55%).

O levantamento do IBGE indica que nos cinco primeiros meses do ano, os materiais acumulam alta de 2,90%, enquanto a mão de obra subiu no período 3,28%; enquanto a taxa anualizada (acumulado dos últimos12 meses) ficou em 6,03% para os materiais e em 8,85% para a mão de obra. Estes resultados levam em conta a desoneração da folha de pagamento. Não considerada, os acumulados em 12 meses foram 6% (materiais) e 8,89% (mão de obra).

Estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal, a partir do SINAPI – Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil, criado em 1969, com o objetivo de produzir informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando à elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.

Tags: vasos

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
13 de novembro de 2018
12 de novembro de 2018
08 de novembro de 2018
04 de novembro de 2018
03 de novembro de 2018