Energia limpa e econômica

Sistema solar fotovoltaico é alternativa em condomínios para garantir menores gastos

Tendência também promove a educação sustentável entre moradores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 29/07/2019 07:00 / atualizado em 27/07/2019 10:56 José Alberto Rodrigues* /Estado de Minas
Empreendimentos sustentáveis da MRV conquistam maior valorização no mercado - MRV Engenharia/Divulgação Empreendimentos sustentáveis da MRV conquistam maior valorização no mercado

Em tempos de aumento na conta de luz e pouco dinheiro, qualquer ajuda no fim do mês é bem-vinda. Uma alternativa é a instalação de sistema de energia solar, o que reduzirá bastante o custo no bolso e representa uma boa economia. Gerar a própria energia por meio de um sistema fotovoltaico é um desejo crescente entre construtoras.

Luis Henrique Capanema Pedrosa, gestor executivo de suprimentos da Construtora MRV, diz que a ideia consiste na instalação de painéis fotovoltaicos no telhado dos empreendimentos, convertendo energia solar em energia elétrica. “A energia gerada é consumida localmente e, quando há um excedente, ele é injetado na rede de distribuição da concessionária de energia local”, pontua. Segundo ele, no fim do mês é feita uma compensação entre a energia total injetada e a total consumida, podendo até mesmo cobrir quase a totalidade do consumo do condomínio.

De acordo com Rodrigo Travi, CEO da Ledax Energy and Lighting, a tendência é que dentro de cada plano de construção já esteja planejado um sistema de energia solar. “Para isso, é muito importante que os empreendimentos já sejam projetados com estruturas capazes de suportar o peso das placas solares e que tenham uma boa incidência solar nas áreas planejadas. O sistema ainda agrega valor de venda e marketing positivo para as construções”, comenta.

O mercado imobiliário encontrou em conceitos sustentáveis uma melhor forma de gestão ambiental e meio de atrair clientes. “As construtoras passariam a ter empreendimentos mais valorizados e ajudariam a difundir a importância da geração de energia por meio de fontes limpas e renováveis”, destaca Luis Henrique.

A energia fotovoltaica gera uma redução no custo de manutenção, uma vez que propicia a redução da despesa, gerando economia que pode ser revertida ao próprio condomínio. “Outro ponto que deve ser destacado é que cada vez mais municípios estão adotando o “IPTU Verde”, que concede descontos nesse imposto para os empreendimentos que implantarem ações sustentáveis”, lembra o executivo.

ESTRATÉGICO


Entre os benefícios da instalação para os condôminos, o gestor executivo frisa que, com o dinheiro economizado com a energia do local, é possível garantir melhoriass para o próprio prédio, agregando valor ao empreendimento e valorizando as unidades. “Além de ter a energia sendo gerada por uma fonte limpa, um condomínio com geração solar fotovoltaica pode reverter a economia em benefícios, como pintura das áreas comuns, melhorias diversas em mobiliário e paisagismo”, salienta.

Para isso, a montagem do sistema deve ser feita em ponto estratégico. De acordo com Rodrigo Travi, a característica essencial que pode inviabilizar a instalação do sistema é o sombreamento causado por árvores, antenas, prédios ao redor, postes etc. “O ideal, além de não haver sombreamento, é a superfície ser plana e sem vegetação, para terrenos, e em bom estado de conservação no caso de lajes e telhados.” Normalmente, a instalação é feita nos telhados, que devem suportar essa carga extra, mas pode também ser feita como cobertura de estacionamentos.

Apesar das vantagens, todo o projeto deve estar em sintonia com essa tendência. “É importante ressaltar que a implantação de sistemas fotovoltaicos deve ser acompanhada de projetos de instalações com maior eficiência energética, com o uso de LEDs e sensores, para maximizar os resultados”, conclui Luis Henrique Capanema.

* Estagiário sob a supervisão da subeditora Elizabeth Colares

Últimas notícias

ver todas
22 de agosto de 2019
17 de agosto de 2019
09 de agosto de 2019
04 de agosto de 2019